Entre os vários anúncios da Apple feitos hoje no Yerba Buena Center for the Arts, em San Francisco, Estados Unidos, não há dúvidas de que os destaques ficaram para a quinta e finíssima geração do iPad, o modelo Air, e para a tão aguardada nova versão do iPad mini, que finalmente passou a contar com tela Retina.

iPad Air

Conforme previam os rumores, a nova versão do iPad ficou bem mais parecida com o iPad mini, especialmente por passar a ostentar bordas mais finas. Mas o seu atrativo é a espessura substancialmente menor, caindo de 9,4 mm (no iPad de quarta geração) para 7,5 mm, além do peso reduzido de 650 gramas para cerca de 450 gramas. Trata-se, provavelmente, da mais expressiva “repaginação” que a linha já recebeu em relação ao design e à ergonomia. ipad air No que diz respeito à tela, a Apple preservou o tamanho de 9,7 polegadas e a tecnologia Retina, é claro, deixando o dispositivo com a resolução de 2048 x 1536 e 264 pixels por polegada.

Em relação ao processador, houve uma interessante, mas também esperada evolução. O iPad conta agora com o chip dual-core A7 de 64 bits (e não com um suposto A7x, conforme os burburinhos) acompanhado do coprocessador de movimentos M7, tal como acontece no iPhone 5s. Segundo a Apple, isso faz com que o iPad Air tenha desempenho até oito vezes maior que o primeiro modelo da linha e até 72 vezes mais potência gráfica.

No mais, o novo iPad conta com dois microfones, câmera Facetime HD com pequenas melhorias, Wi-Fi 802.11n com tecnologia MIMO (até duas vezes mais rápido que o Wi-Fi “normal”) e 4G LTE com suporte estendido a mais frequências, indicando inclusive compatibilidade com as redes brasileiras.

A bateria continua com autonomia estimada em 10 horas. A câmera iSight recebeu alguns pequenos incrementos, como melhor captação de luz por parte do sensor e gravação de vídeos a 1080p, embora permaneça tendo 5 megapixels (para um tablet, está ótimo). Nas opções de cores, somente prata com branco e preto com cinza “espacial”, nada de versão dourada ou tonalidades mais chamativas.

Preço? Nos Estados Unidos (e em alguns outros países privilegiados), o iPad Air começa a ser vendido em 1º de novembro deste ano, com preço inicial de US$ 499 para a versão de 16 GB ou US$ 629 nas unidades com Cellular (3G/4G). Curiosamente, o iPad de segunda geração continua sendo comercializado, com preço inicial de US$ 399, mas os demais modelos, não.

Como de praxe, o Brasil não está na lista de primeiros países a receber a novidade, mas o Tecnoblog te manterá informado quando isso acontecer, é claro 😉

iPad mini de segunda geração

Convenhamos: era esperado que o iPad mini tivesse tela Retina desde a primeira versão, lançada há quase um ano. Bom, antes tarde do nunca: o novo pequeno notável da Apple mantém a tela de 7,9 polegadas, mas agora conta com resolução de 2048 x 1536 pixels.

As suas demais especificações são quase as mesmas do iPad Air: processador A7 de 64 bits, Wi-Fi com MIMO, 4G LTE expandido, câmeras melhoradas e assim por diante. Não deixa de ser lógico: para aproveitar melhor o desempenho do iOS 7 e, em especial, a tela Retina, o dispositivo precisa mesmo de um hardware mais avançado.

O novo iPad mini manteve a espessura de de 7,5 mm, mas ficou ligeiramente mais pesado que o modelo anterior (a partir de 308 gramas), tendo agora cerca de 33o gramas ou, no caso dos modelos com 3G/4G, 340 gramas.

ipad mini retina Também disponível a partir de novembro (a Apple só não revelou o dia), o novo iPad mini virá nas cores prata com branco e preto com cinza espacial, tal como o iPad Air. Seu preço inicial é de US$ 399 dólares na versão com 16 GB de capacidade. O primeiro modelo da linha permanecerá sendo vendido, com valor inicial de US$ 299.

Como você já deve ter imaginado, a Apple também não forneceu previsão de lançamento do novo iPad mini no mercado brasileiro.

Smart Covers e Smart Cases

Tim Cook e companhia também apresentaram versões das Smart Covers e Smart Cases específicas para os novos tablets, mas nada muito sofisticado, como apontavam alguns rumores. As primeiras custam cerca de US$ 39, enquanto que os Smart Cases, feitos de couro, saem por US$ 79 no caso do iPad Air e US$ 69 em relação ao iPad mini.

Smart Cover iPad Air

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

portela.thiago
Sim, q vc tem q desembolsar mais uma bagatela pra ter um. o SPen é nativo do aparelho já. Só li groselhas nas respostas relacionadas à Apple aqui...
Rodrigo Fante
Ernâni Machado Alvarenga Mas os tablets Android sempre foram superiores em specs., esse nunca foi o problema, mas sim experiência de uso.
João Paulo Rochel
se a pessoa acha que vale o investimento... cada um sabe o que faz com seu próprio dinheiro
João Lima
Se você for ver o A7 dos novos iPads tem uma GPU duas vezes mais potente que a do iPhone 5s ou seja ele seria um A7x
Lincoln Ceretti
Finíssimo? se for assim o GALAXY Note 10.1 2014 Edition é ULTRA MEGA FINISSIMO, ele é mais fino do que esse novo ipad.
Eduardo Schultz
Ernâni Machado Alvarenga acredito que a apple ainda esteja na frente nos laptops, isto eh, nos macbooks. Realmente nao tem nenhum que bata ela, macbook retina por exemplo. SO que, o valor de um custa umas 3, 4 de outras marcas entao ai nao compensa por melhor que seja. Ja celular a apple foi batida a anos, hoje em dia uso galaxy s3 bem feliz, deixa qualquer iphone no lixo! Ja o tablet tb, eu ia ir de ipad mas to vendo que os galaxy note tao muito mais interessanets por menores precos!
Eduardo Schultz
ai os troxas vao la e compram de novo! vendem o antigo bem baratinho no ML pra pegar o novo. e assim vai, eles tem tecnologia pra lancar mais umas dezenas de ipad e todo mundo comprar tudo de novo. nao sei pq tem tanto tonto que compra tudo q que ve pela frente, paga o dobro so pra ter por exemplo um scan de digital.. kk
Thiago Marçal Passos
Ernâni Machado Alvarenga Há stylus e softwares para o iPad, inclusive com sensor para n níveis de pressão. Inclusive da Wacom...
Gabriel Miller
Ernâni Machado Alvarenga Cara, por mais que a Samsung invista em recursos e hardware a experiência de uso no iPad continua imbatível.
Ernâni Machado Alvarenga
Carlos Quinhões É o que eu quis dizer acima... você usou o Nexus 7, aquele antigo, né? Até a data de hoje não dava para dizer que havia um tablet que fosse páreo ao iPad mais atual mas, agora que ele saiu, deu pra ver que as previsões se confirmaram: os tablets concorrentes igualariam as condições, como ocorreu no ramo de smartphones. O Galaxy Note 10.1 "2" tem Snapdragon 800 e GPU Adreno 330, ou mesmo do Galaxy Note 3. Não dá pra dizer que é menos que uma besta... e acredito que o iPad "5" também seja tão potente quanto, já que é similar ao iPhone 5S... mas agora a Apple tem um concorrente com o mesmo poder de fogo e um adicional: nenhuma stylus faz o mesmo que a S-Pen, que é algo que dá produtividade ao tablet. Sei porque tenho a versão anterior e faço anotações de aula nele, o que seria impossível apenas digitando, já que desenho esquemas nele também. A Apple abriu espaço até pra outros concorrentes, tipo a Amazon... o Kindle Fire HDX 8.9", com o SO lá deles, bate de frente. Os tempos de tablet imbatível, pelo visto, chegaram ao fim. Apple alcançada em sua última fortaleza.
Carlos Quinhões
Tablet Android ainda ta bem longe de ser uma maravilha como o iPad... Depois de semanas com o Nexus pude perceber que ainda é real certos problemas bobos como bugs, aquecimentos, falta de feedback em alguns momentos. Acho que a frase "Apple é Apple" ainda resume muita coisa quando se fala sobre estabilidade, qualidade e acabamento.
Ernâni Machado Alvarenga
Acho que a Apple deveria ter tirado algum coelho da cartola com esse iPad novo. A gente sempre espera o tablet superior, mas não foi o que eles mostraram desta vez. Eles deveriam ter tentado algum diferencial, mesmo que inútil, como o leitor de digitais... até porque todos estavam esperando isso. Spec por spec, estou vendo o tal iPad Air perdendo pro Galaxy Note 10.1 2014, principalmente onde sempre foi o forte do iPad: resolução e densidade dos pixels... o tal "Retina" não quer dizer nada hoje em dia, já que vemos resoluções e densidades melhores em outros dispositivos, sem que fiquem dando um nome a isso. Tá arriscando perder seu último reinado, Apple...
Mozart Rozendo
Era óbvio que o 2º ipad mini viesse com tela Retina, a apple mais uma vez segurou tecnologia no 1º ipad mini para lançar o 2º e as pessoas comprarem 2 vezes! desde 2007... até quando?
Fabrício Luz
A novidade legal do iPad Mini e o iPad Air é que ambos são compatíveis com a frequência 2.600, que é o nosso 4G. Quem compra fora não deve ter problemas aqui.