Início » Arquivos » Celular » Este celular foi apontado como o protótipo da Nokia que poderia ter se antecipado ao iPhone

Este celular foi apontado como o protótipo da Nokia que poderia ter se antecipado ao iPhone

Será?

Emerson Alecrim Por

Ao anunciar a criação da Newkia (e logo depois ter desistido do nome), Thomas Zilliacus relevou que a Nokia teve um protótipo de celular com tela sensível ao toque que poderia ter revolucionado o mercado de smartphones antes do iPhone, se a companhia não tivesse reprovado o projeto. O que surpreende é que este ex-executivo da Nokia guardou uma das unidades do aparelho e resolveu mostrá-lo para provar que estava falando a verdade.

Seu nome é MyOrigo. Como as imagens deixam claro, trata-se mesmo de um telefone touchscreen, mas com resolução baixa e gráficos bastante rudimentares. Mas, poxa, estamos falando de um celular projetado em 2003!

E o MyOrigo tinha alguns recursos que hoje são triviais, mas que na época eram “wow, que legal!”, como câmera traseira, possibilidade de instalar aplicativos, rotação automática da tela, zoom em imagens ou documentos e acesso à internet.

MyOrigo (Fonte: CNET News)

Este é o MyOrigo

MyOrigo (Fonte: CNET News)

Orientação horizontal automática foi um de seus atrativos

Você vai concordar comigo que, para a época, este aparelho podia mesmo ser considerado um sonho de consumo. Thomas Zilliacus inclusive chegou a chamar a Nokia de “arrogante” por ela não aprovar o protótipo e, com isso, ter perdido a chance de dominar o mercado de telefones touchscreen antes da Apple. Mas a pergunta é: o MyOrigo poderia mesmo ter feito tanto sucesso quanto o iPhone? Provavelmente, não.

Primeiramente, é necessário esclarecer que o aparelho tem esse nome porque foi desenvolvido por uma pequena empresa finlandesa chamada MyOrigo. O nome original deste dispositivo, na verdade, é “MyOrigo MyDevice”.

O seu surgimento se deu mesmo em 2003, tanto é que o site MobileBurn chegou a publicar um review sobre o telefone em novembro do mesmo ano, revelando mais detalhes de suas especificações, como processador de 200 MHz, 64 MB de RAM, leitor de cartão SD/MMC, porta miniUSB, câmera VGA e tela TFT de 320×176 pixels.

myorigo_publicidade

Imagem de divulgação da MyOrigo ressaltando o sensor de orientação

Novamente, tudo muito legal, mas não há nada que indique este aparelho foi mesmo projetado pela Nokia ou, de acordo com as palavras de Zilliacus, por alguns de seus ex-engenheiros. Pode ter acontecido de o dispositivo ter sido oferecido à companhia, já que a MyOrigo era uma empresa pequena e, por esta razão, talvez sem capital suficiente para lançar o MyDevice no mercado.

Só que também não há nada que confirme esta possibilidade. O que se sabe comprovadamente é que a MyOrigo era controlada pela Microcell, uma fabricante que montava aparelhos para outras companhias. Com o seu expertise, caberia às suas unidades fabris a produção em massa do MyDevice, o que não aconteceu.

As razões não ficaram claras, mas podem ter relação com a venda da Microcell à Flextronics em agosto de 2003. Meses depois, já em 2004, a MyOrigo foi vendida à equipe que até então a geria e, por ter conseguido dinheiro de investidores norte-americanos, ressurgiu nos Estados Unidos em 2005 como F-Origin.

Atualmente, a empresa se dedica à produção de componentes para touchscreen, mas tão logo o iPhone foi anunciado, a F-Origin tentou lançar o que seria a versão final do MyOrigo MyDevice, mas com um outro nome, HaptiTouch. O vídeo abaixo fez parte das tentativas de promovê-lo:

Quer dizer então que a Nokia jamais poderia ter chegado na frente da Apple, certo? Na verdade, a companhia finlandesa teve a sua chance. Em 2004, a Nokia lançou o 7710, um aparelho com tela touch de 640×320 pixels, câmera de 1 megapixel, slot para cartão MMC e sistema operacional Symbian Series 90.

Nokia 7710

Nokia 7710

À CNET Asia, Thomas Zilliacus disse que a Nokia não lançou o MyOrigo em 2003 porque seus gestores olharam para o aparelho e acharam que ninguém iria querer um dispositivo com uma tela cheia de marcas de dedos.

Acontece que o Nokia 7710 é baseado no 7700, um esquisitíssimo celular também revelado em 2003 que não chegou a ser lançado, mas que já tinha tela sensível ao toque, o que contradiz a afirmação de Zilliacus de que a companhia não via futuro neste tipo de dispositivo. O que talvez os gestores da Nokia não tiveram foi interesse no MyOrigo MyDevice em si, se é que um dia este aparelho chegou mesmo às suas mãos.

Nokia 7700 (Fonte: Wikipedia)

Essa coisa aí é o Nokia 7700

Perceba que, apesar de sua orientação horizontal (talvez inspirada no Game Boy Advance), o Nokia 7710 tinha algumas características que foram vistas como inovações do iPhone (tela touch, apps e tal). Este aspecto deixa claro que não basta lançar um aparelho com recursos avançados para fazê-lo mudar os rumos do mercado, é preciso inserí-lo em um contexto impactante.

No final das contas, a questão aqui não é perder uma oportunidade, tal como Zilliacus dá a entender, mas criá-la. Foi justamente neste ponto que a Apple acertou.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fausto Biazzi de Sousa
só pra constar, o N900 era celular também, mas a Nokia demorou pra lançar, e quando lançou mandou só pra alguns mercados (durante um bom tempo só achei no mercado Europeu com euro batendo em 4 reais), quase impossível importar.
Lucas Henrique
Cara, um 3Gs roda melhor que muitos smartphones que são vendidos hoje por qualquer empresa. O 3GS roda melhor que um Motorola D1 e se forçamos um pouco, até mesmo que um D3. E já tem mais de 4 anos que foi lançado.
Carlos Alex
Eu geralmente sou contra essa coisa de colocar a Apple no pedestal, mas você falou uma coisa que eu tiro o chapel pra ela. Ela sabe posicionar um produto no mercado como ninguem. Vejam bem: - Computador pessoal, rejeitado pela industria: popularizado pela Apple; - Tablet, outras empresas tentaram mas o mercado não aceitou: popularizado pela Apple; - Smartphone com touchscreen, existiram outros bem antes do iPhone, mas não eram tão populares: popularizado pela Apple. Pra mim essa era a única genialidade do Jobs, e acredito que tá fazendo falta pra empresa.
Pierre Henrique Lehnen
Eu gostava muito mais do N810 naquela época do que gosto o iPhone hoje
Gabriel
Eu não sei se esse aparelho seria uma boa nessa época, mas a Nokia sempre teve os NX00 que possuíam uma interface com touchscreen e cara de iPhone. Sequências de erros estratégicos, mais que técnicos, fizeram a Nokia tropeçar. No final, a qualidade que eu mais gosto na Apple é que eles lançam produtos minimamente usáveis. Eles desistiram do iPad até que a tecnologia se tornasse viável por exemplo. Será a mesma coisa com o leitor biométrico, o Atrix já tinha mas o aparelho como um todo era ruim e o sensor podia ser melhor (meu amigo prefere desbloquear usando o padrão mesmo).
Dario Coutinho
Aviso! Não tentem tirar o mérito do iPhone e do iOS. Já existia vários modelos de tablets e smartphones com propostas similares, como a matéria mesmo aponta. O sucesso da Apple foi vender bem o produto, aliando isso com um software muito a frente do tempo. Uma coisa são fotos desses aparelhos, mas para quem usou coisas da época como o Nokia N810, sabe a diferença na usabilidade.
Gabriel Menossi Suriano
Matheus Oliveira Aqui no Brasil, eu sempre achei um celular que custava mais de 400 reais muito caro, sempre comprei celulares na faixa de 300 reais, e olha que em meados de 2004 eu tinha um celular com alguns programas em tecnologia digital. Concordo que para avançar existe um preço a se pagar, mas agora se fala em tudo smart, celular, relógio, vestuários, eletrodomésticos... Isso significa um aumento em tudo... Sinto um crash na economia mundial chegando...
Matheus Oliveira
Depende do que você considera um valor nas alturas. O Lumia 620, sendo um bom aparelho de entrada é só o dobro do valor de um abadá de Chiclete com banana. Um Nexus 4 ou Lumia 820 está na casa dos 1000 reais, se você comprar parcelado em 10 vezes e ficar 2 anos com o mesmo, cê gastou 50 reais mensais para ter um aparelho de altíssimo nível. Vamos combinar que 50 reais você gasta num almoço com a esposa/ com o marido em um restaurante +- em qualquer capital brasileira. Você pode até dizer que é caro, mas ai também não é culpa das empresas. Elas praticam os preços do mercado. Se no brasil tudo é caro, não é culpa das multinacionais...
Mozart Rozendo
haamm.. não '-'
Hiram Pascoal
Já perceberam que estamos "brigando", defendendo essa ou aquela empresa, sem nos dá conta que os valores dos celulares continuam nas alturas, apesar da concorrência ser elevada?
Thiago Silvano Pinto
Nao podemos esquecer dos Nokias N800, 810, 900... que para epoca deles eram MONSTRUOSOS, infelizmente nao funcionavam como celular, creio que por isso nao fizeram tanto sucesso, mais eu mesmo era louco por um N810 :D :P
Thiago Abrahao
O 5800 era mais que suficiente para quebrar o iPhone na época. Só foi lançado meio tarde. O Lumia é excelente. Fluído, bonito, moderno barato e fácil de usar. Tudo o que é preciso para subir no topo. Agora que a Microsoft comprou a Nokia, tenho certeza que o problema da falta de alguns aplicativos irá acabar.
Matheus Oliveira
Vamos combinar né: O iPhone fez sucesso porque já tinha fãs antes mesmo do lançamento. o iPhone de 2007 era pesado, sem 3g (coisa que os concorrentes já tinham), com um ecossistema frágil. Mas tinha um design bonito e era da empresa que fazia o grandioso Mac OSX. E mesmo assim o primeiro iPhone foi bem fail, quem fez sucesso de verdade foi o 3g, que corrigiu a maioria desses problemas (mas continuava extremamente bugado e com poucos apps). É uma questão fácil de perceber ainda hoje, o iPhone faz sucesso mais por ser um produto Apple do que pelo produto em si. A única qualidade real que o iOS tem, perante o WP e o Android é a appstore, mas isso é questão de tempo pro Windows Phone, assim como o Android só não tem isso porque não teve coragem pra fechar um pouco da bagunça do Android. E também, dando o mérito merecido para a Apple, esses aparelhos eram muito complexos e não foram feitos da forma minimalista que a Apple fez, com 3 botões e qualquer coisa ao alcance de 3 toques na tela. E por fim, tenho uma coisa a dizer ao Thomas Zilliacus: Prever depois é fácil.
Henrique Dourado
cara , eu uso android , mais reconheço que a apple mudou tudo no cenário de smartphones, este prototipo da nokia da reportagem tem a interface muito feia comparado ao primeiro iphone chega a ser ridícula a comparação hoje todas as empresa que fabricam Smartphone copiaram a apple , simples assim
Antonio Veras
A qualidade dos deste e de outros é insuperável. Até hoje tenho o meu N8. Não o troco por nenhum Lumia.
Exibir mais comentários