Início / Arquivos / Celular /

Este celular foi apontado como o protótipo da Nokia que poderia ter se antecipado ao iPhone

Será?

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Ao anunciar a criação da Newkia (e logo depois ter desistido do nome), Thomas Zilliacus relevou que a Nokia teve um protótipo de celular com tela sensível ao toque que poderia ter revolucionado o mercado de smartphones antes do iPhone, se a companhia não tivesse reprovado o projeto. O que surpreende é que este ex-executivo da Nokia guardou uma das unidades do aparelho e resolveu mostrá-lo para provar que estava falando a verdade.

Seu nome é MyOrigo. Como as imagens deixam claro, trata-se mesmo de um telefone touchscreen, mas com resolução baixa e gráficos bastante rudimentares. Mas, poxa, estamos falando de um celular projetado em 2003!

E o MyOrigo tinha alguns recursos que hoje são triviais, mas que na época eram “wow, que legal!”, como câmera traseira, possibilidade de instalar aplicativos, rotação automática da tela, zoom em imagens ou documentos e acesso à internet.

MyOrigo (Fonte: CNET News)

Este é o MyOrigo

MyOrigo (Fonte: CNET News)

Orientação horizontal automática foi um de seus atrativos

Você vai concordar comigo que, para a época, este aparelho podia mesmo ser considerado um sonho de consumo. Thomas Zilliacus inclusive chegou a chamar a Nokia de “arrogante” por ela não aprovar o protótipo e, com isso, ter perdido a chance de dominar o mercado de telefones touchscreen antes da Apple. Mas a pergunta é: o MyOrigo poderia mesmo ter feito tanto sucesso quanto o iPhone? Provavelmente, não.

Primeiramente, é necessário esclarecer que o aparelho tem esse nome porque foi desenvolvido por uma pequena empresa finlandesa chamada MyOrigo. O nome original deste dispositivo, na verdade, é “MyOrigo MyDevice”.

O seu surgimento se deu mesmo em 2003, tanto é que o site MobileBurn chegou a publicar um review sobre o telefone em novembro do mesmo ano, revelando mais detalhes de suas especificações, como processador de 200 MHz, 64 MB de RAM, leitor de cartão SD/MMC, porta miniUSB, câmera VGA e tela TFT de 320×176 pixels.

myorigo_publicidade

Imagem de divulgação da MyOrigo ressaltando o sensor de orientação

Novamente, tudo muito legal, mas não há nada que indique este aparelho foi mesmo projetado pela Nokia ou, de acordo com as palavras de Zilliacus, por alguns de seus ex-engenheiros. Pode ter acontecido de o dispositivo ter sido oferecido à companhia, já que a MyOrigo era uma empresa pequena e, por esta razão, talvez sem capital suficiente para lançar o MyDevice no mercado.

Só que também não há nada que confirme esta possibilidade. O que se sabe comprovadamente é que a MyOrigo era controlada pela Microcell, uma fabricante que montava aparelhos para outras companhias. Com o seu expertise, caberia às suas unidades fabris a produção em massa do MyDevice, o que não aconteceu.

As razões não ficaram claras, mas podem ter relação com a venda da Microcell à Flextronics em agosto de 2003. Meses depois, já em 2004, a MyOrigo foi vendida à equipe que até então a geria e, por ter conseguido dinheiro de investidores norte-americanos, ressurgiu nos Estados Unidos em 2005 como F-Origin.

Atualmente, a empresa se dedica à produção de componentes para touchscreen, mas tão logo o iPhone foi anunciado, a F-Origin tentou lançar o que seria a versão final do MyOrigo MyDevice, mas com um outro nome, HaptiTouch. O vídeo abaixo fez parte das tentativas de promovê-lo:

Quer dizer então que a Nokia jamais poderia ter chegado na frente da Apple, certo? Na verdade, a companhia finlandesa teve a sua chance. Em 2004, a Nokia lançou o 7710, um aparelho com tela touch de 640×320 pixels, câmera de 1 megapixel, slot para cartão MMC e sistema operacional Symbian Series 90.

Nokia 7710

Nokia 7710

À CNET Asia, Thomas Zilliacus disse que a Nokia não lançou o MyOrigo em 2003 porque seus gestores olharam para o aparelho e acharam que ninguém iria querer um dispositivo com uma tela cheia de marcas de dedos.

Acontece que o Nokia 7710 é baseado no 7700, um esquisitíssimo celular também revelado em 2003 que não chegou a ser lançado, mas que já tinha tela sensível ao toque, o que contradiz a afirmação de Zilliacus de que a companhia não via futuro neste tipo de dispositivo. O que talvez os gestores da Nokia não tiveram foi interesse no MyOrigo MyDevice em si, se é que um dia este aparelho chegou mesmo às suas mãos.

Nokia 7700 (Fonte: Wikipedia)

Essa coisa aí é o Nokia 7700

Perceba que, apesar de sua orientação horizontal (talvez inspirada no Game Boy Advance), o Nokia 7710 tinha algumas características que foram vistas como inovações do iPhone (tela touch, apps e tal). Este aspecto deixa claro que não basta lançar um aparelho com recursos avançados para fazê-lo mudar os rumos do mercado, é preciso inserí-lo em um contexto impactante.

No final das contas, a questão aqui não é perder uma oportunidade, tal como Zilliacus dá a entender, mas criá-la. Foi justamente neste ponto que a Apple acertou.