Início » Arquivos » Carro » Qualcomm fornecerá sistema de recarga sem fio para a Fórmula E, a Fórmula 1 dos carros elétricos

Qualcomm fornecerá sistema de recarga sem fio para a Fórmula E, a Fórmula 1 dos carros elétricos

É quase um Top Gear 3000 na vida real

Emerson Alecrim Por

No início do ano, durante a CES 2013, a Qualcomm fez demonstrações da WEVC Halo, seu sistema sem fio para recarga de baterias de carros elétricos. E sabe onde esta tecnologia será empregada? Na Fórmula E, uma nova categoria de corridas da FIA baseada em veículos movidos à energia elétrica.

A competição deverá contar inicialmente com dez equipes, cada uma com dois pilotos. Como um dos seus objetivos é chamar atenção para as vantagens dos carros elétricos no dia a dia, as corridas deverão ocorrer em circuitos de rua. Rio de Janeiro (Brasil), Londres (Inglaterra), Miami (Estados Unidos) e Pequim (China) são exemplos de cidades já confirmadas como palco da Fórmula E.

Olha aí um protótipo da Fórmula E

Olha aí um protótipo da Fórmula E

O brasileiro Lucas di Grassi, que correu pela Fórmula 1 em 2010, é um dos pilotos que estão participando do desenvolvimento do carro da nova categoria. Ainda há muitos testes a serem feitos, mas já dá para ter uma ideia de como as disputas serão feitas.

A principal diferença em comparação à categoria principal, a Fórmula 1, é que cada piloto terá dois carros à sua disposição e alternará entre eles em cada pit stop. Assim, enquanto um estiver sendo pilotado, o outro ficará sendo recarregado. É aí que a tecnologia da Qualcomm entrará em cena.

Para tanto, tudo o que será necessário fazer é parar o carro em cima de um painel de recarga feito de cobre. Um transmissor/receptor posicionado na parte inferior do veículo se comunicará com o painel para iniciar a transmissão via indução magnética. Já se fala inclusive que, dentro de alguns anos, será possível fazer a recarga com o carro em movimento, bastando fazê-lo transitar por uma via destinada a este fim.

Ilustração do sistema Qualcomm Halo

Ilustração do Microsoft Qualcomm Halo

Inicialmente, o sistema WEVC Halo será utilizado para recarregar apenas os safety cars. Somente na segunda temporada da Formula E é que a tecnologia será efetivamente utilizada nos carros de corrida, segundo a FIA. Até lá, este procedimento deverá ser executado com cabos.

Tão interessante quanto saber como a Qualcomm adaptará o WEVC Halo para a Fórmula E é descobrir como será o desempenho dos carros da categoria. A FIA pelo menos já adiantou que a sua velocidade máxima é estimada em 225 km/h, com aceleração de 0 a 100 km/h em três segundos.

Além de Di Grassi, outros nomes conhecidos na Fórmula 1 estão sendo cogitados para correr pela categoria, entre eles, Nick Heidfeld, Bruno Senna e Jaime Alguersuari. A primeira temporada deverá começar em setembro de 2014 e durar até junho de 2015.

Com informações: BBC

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Michel Victor
Imagina quando não precisarmos mais de frio para nada, a vida vai ser bela!
Rafael Ricardo de Castro
usar o alternador ? claro ...se um alternador gerasse energia suficiente pra manter o carro andando, ainda gastariamos nosso dinheiro com gasolina ....faria total sentido !
Pedro Júnior
http://www.deco.proteste.pt/tecnologia/telemoveis/testes-primeira-impressao/carregadores-sem-fio-caros-e-pouco-universais
Marcel Lourenção
Aê Michel Victor o que vc sempre sonhou, energia sem fio!
portela.thiago
Tecnologia tão avançada, mas tão avançada, que torna a queima de combustíveis fósseis uma tremenda burrice
Tiago Gabriel
Obrigado pela explicação!
Rodrigo Duarte da Silva
Será que os carros vem com uma caixa de som pra eles terem "ronco"?
bmf_br
A não ser que que alguém descubra um jeito de fazer um moto perpétuo, não tem como fazer um carro totalmente elétrico que se recarrega sozinho. Com certeza ele tem sistemas de conservação de energia e etc, se até na F1 já tem isso.
bmf_br
A maioria dos carros elétricos atuais já tem algum tipo de sistema de conservação de energia, por exemplo, durante a frenagem, pra melhorar a autonomia. Muitos híbridos (como o Prius, ou o Fusion Hybrid) usam só esse sistema pra recarregar a parte elétrica e não precisam ir pra tomada hora nenhuma. O KERS da F1 também funciona do mesmo jeito Por motivos óbvios, não faz sentido um carro elétrico usar um gerador pra recarregar a bateria enquanto ele acelera.
Rodrigo Rodrigues
O problema é que eles colocarem um alternador ligado no eixo isso vai consumir parte da força do motor ou inercial do veiculo, para converter ela em energia elétrica, pode não parecer mas a energia mecânica que o alternador consome é maior do que a energia elétrica que ela gera, no lugar de prolongar a duração da bateria isso reduziria, por melhor que seja o alternador.
Vinny Mendes
Tomara que dê certo. mas poderia usar o alternador neh nao?
Tiago Gabriel
Por que os carros elétricos não usam alternadores para recarregar suas baterias? Assim como os convencionais já fazem com a sua, claro que a bateria do convencional não move o motor em si, mas nunca me contentei com isso de carro elétrico ser recarregado na tomada se há a possibilidade de o alternador pelo menso aumentar sua autonomia.