Início » Arquivos » Aplicativos e Software » The Pirate Bay comemora 10 anos de vida e lança navegador PirateBrowser

The Pirate Bay comemora 10 anos de vida e lança navegador PirateBrowser

Paulo Higa Por

O The Pirate Bay já sofreu com ataques DDoS, quedas de energia e recebeu inúmeras ameaças de empresas nada felizes em verem seus softwares, filmes e músicas sendo distribuídos livremente. Mas sobreviveu: recentemente migrou os servidores para a nuvem para ficar mais difícil de ser derrubado e até lançou um documentário. Agora, eles lançaram um tal de PirateBrowser, navegador que quer acabar com a censura na internet.

piratebrowser

O indexador de torrents completou 10 anos de vida na sexta-feira, 9 de agosto, e disponibilizou gratuitamente o PirateBrowser. Trata-se de uma versão modificada do Firefox que traz algumas funcionalidades de fábrica para burlar bloqueios de provedores e sistemas de segurança governamentais que dificultam o acesso ao The Pirate Bay, como os existentes na China, Alemanha, Índia e países da Escandinávia.

Na prática, o PirateBrowser nada mais é do que o Firefox Portable configurado com o Vidalia, um cliente que acessa a rede Tor, desenvolvida para manter a navegação anônima – nela, os dados trafegam por várias máquinas antes de chegarem a você e ao servidor de destino, o que também dificulta a identificação de quem realmente acessou determinado site.

Você pode baixar o PirateBrowser na página oficial, inclusive por torrent. No momento, o navegador está disponível apenas para Windows. Mas como ele não é exatamente uma novidade, você pode obter praticamente as mesmas funcionalidades baixando o Tor Browser Bundle, que também possui versões para Linux e OS X.

Com informações: The Next Web, VentureBeat.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sebastião Barbosa de Sousa
http://cristgaming.com/pirate.swf
Fillipe Dornelas
Mas acho que a natureza do projeto é trazer a 'novidade' do indexador de torrents. Esse deve ter sido o motivo para lançarem. Sei lá.
Fillipe Dornelas
Acho que estão tornando a 'Deep Web' muito popular com isso, logo deixará de ser Deep.
bawlaw
ahh.. é um problemão mesmo heim.. só que se ninguem usar o "novo" navegador ele não vai ir pra frente.. e o projeto morre logo ali..
João Romano
Carlos Eduardo , você não entendeu. O browser te esconde pq dá a sua máquina um IP diferente do da sua máquina. Com isso eles não conseguem saber quem está baixando o torrent. É óbvio que não é só questão de aparência
Paulo Almeida Prado
Leandro Armani Antonio hahahah é, é o unico jeito que consegui corrigir isso..
Leandro Armani Antonio
ah, vou ter que experimentar isso hhahaha
Orley Lima
IHSIUASHSIAUHASIHSAIUASHIASHASIASHIASHSAIUHA!
Paulo Almeida Prado
Não sei se vocês já sabem, mas há umas semanas, a NET tá bloqueando o acesso a alguns sites pra todos os assinantes, como o Torrentz.eu (ou Torrentz.com). Esse navegador aí resolve o problema, permite o acesso.
@AntonioVeras
É por aí mesmo.
@AntonioVeras
Vemos aqui um espécime muito comum encontrado em nossa fauna cibernética, que atende pelo nome científico de Naolemus Post.
qgustavor
Pra mim o mínimo que deveriam ter feito para diferenciar o Tor do navegador deles é algo que atualmente o MEGA faz com as suas extensões para navegadores: O MEGA permite que seus usuários hospedem toda a lógica do site dentro da extensão, o que minimiza, ou dependendo pode até tirar a nessessidade, do uso dos servidores do MEGA, ou no caso que estamos falando agora, TPB. Então occore que estava todo um mimimi esses dias atrás de fechar o TPB, encontrar um novo sistema em que domínios não seriam necessários. Quando lançaram o navegador pensei que esse seria um passo para essa nova era, mera cópia do TOR com alguns favoritos predefinidos.
Maurício Rodrigues
Mesma coisa do TOR basicamente.
Diego Carvalho
não sabem ler.....qual parte vcs não entenderam que apenas compilaram uma versão do Firefox para liberar acesso conteúdo do The Pirate Bay em paises com China, India... "Trata-se de uma versão modificada do Firefox que traz algumas funcionalidades de fábrica para burlar bloqueios de provedores e sistemas de segurança governamentais que dificultam o acesso ao The Pirate Bay, como os existentes na China, Alemanha, Índia e países da Escandinávia."
lucaseverain
Na boa, acho que alguns comentaristas aqui lêem o título da matéria, olham a imagem e já saem falando besteira antes de ler a matéria, só pra ter o prazer de ser um dos primeiros a comentar.
Exibir mais comentários