Início » Arquivos » Brasil » Não pode mais: Vivo está proibida de oferecer o “4G Plus”

Não pode mais: Vivo está proibida de oferecer o “4G Plus”

Decisão do Conar afeta anúncios publicitários

Avatar Por

Repare bem no vídeo acima, um anúncio veiculado no YouTube. Pode ser uma das últimas vezes que você verá o uso de “4G Plus” associado a um produto da Telefônica/Vivo. A operadora está proibida de utilizar essa nomenclatura a partir de hoje devido a uma decisão do Conar, o Conselho Nacional de Autorregulamentação. No entendimento do conselho, o uso de “4G Plus” causa confusão na mente do consumidor. A Vivo já disse que vai recorrer.

A decisão do Conar foi tomada após uma denúncia da TIM, a segunda maior operadora do país em número de clientes (atrás justamente da Vivo, segundo números recentes). No processo, a operadora de origem italiana diz o seguinte: o “Plus” dá a ideia de que a Vivo oferece uma tecnologia superior ao 4G atualmente disponível aos meros mortais, o que obviamente não é uma verdade. A gente sabe que a tecnologia de 4G é a mesma para todas as operadoras.

Por sua vez, a Telefônica/Vivo se defendeu dizendo que o “Plus” se refere à qualidade do serviço e cobertura da rede que oferece em todo o Brasil. A operadora espanhola também trouxe à baila os comerciais da Claro sobre o “4G Max”. Se uma pode ter o “Max”, por que a outra não pode ter o “Plus”? Essa é a dúvida levantada pela defesa da Vivo. A Claro costuma se justificar dizendo que “Max” é porque a rede é mais parruda do que a da Oi e da TIM, que compraram espectros mais fracos do que aqueles de propriedade da Claro e Vivo. Mas vale lembrar que todas elas prometem velocidades muito similares.

O relator do caso disse que “não parece ser correto (sic) a utilização do Plus”. Para José Francisco Queiróz, o “Plus” está associado ao termo “4G” nas peças publicitárias, e não à marca “Vivo”, ideia que a operadora tentava vender ao Conar. Não deu muito certo. O curioso dessa decisão é que a Vivo oferece há muitos anos o “3G Plus”. Fizeram apenas uma adaptação para a nova rede de dados. O Conar decidiu implicar justamente neste detalhe.

A Vivo nos enviou uma nota dizendo que a decisão não é definitiva e que vai recorrer.

Evidentemente que se trata de uma sanção no âmbito publicitário da coisa. A Vivo continua livre para comercializar o serviço de 4G, desde que não seja o “4G Plus” com o qual o Conar encrencou.

Mensagem publicada no Facebook há aprox. 4 horas

Mensagem publicada no Facebook há aprox. 4 horas

Esses publicitários que não perdem tempo já estão brincando com a história. Enquanto a Vivo não pode dizer que tem o “4G Plus”, no Facebook ela afirma que a conexão “tem o Plus da Vivo”. Então tá.

Conar WTF?

O Conar, conforme eu escrevo mais acima, é o conselho nacional que autorregulamenta o mercado de publicidade. É nele que são discutidos diversos assuntos relacionados à veículação de peças publicitárias nos mais diversos meios. Tanto pessoas comuns como as empresas concorrentes podem apresentar reclamação sobre um determinado anúncio ou campanha.

Não se trata de um órgão do governo. O Conar não legisla nem executa leis. Entretanto, é absolutamente respeitado e suas decisões costumam ser acatadas, ainda que a contragosto. Mais ou menos como um clube do bolinha dos publicitários, uma fraternidade para que eles se resolvam entre si, amparados no estatuto da entidade.

Colaborou: Lucas Braga

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Allan Refferson

Tinha que ser a TIM.. podendo ir cuidar dos seus serviços e melhorar pra ultrapassar a vivo em qualidade, mas não, tem que derrubar pq nao consegue chegar lá, esse eh o mesmo mal q assola as pessoas do nosso país!

Ivanilson Silva
Uso o 4g da tim i não tenho do que reclamar, aqui em são Luís eu consigo encriveis 25 mega,testando pelo speed teste,muito mais muito boa mesmo,sem contar que o sinal não cai por nada
Marcelo Konrath
O que adianta ter essa velocidade de a "franquia" de tráfego de dados acaba em 2 minutos ?
leo
pois eh... como uma empresa "pequena" (pequena assim, eu já vi (e trabalhei) em evento dela, lahhh trás, uma placa de não sei o que de celular queimar na cidade (época em que torres/antenas, eram poucas) e o presidente dela, um senhor baixinho, velinho e bastante sábio, virar para um dos técnicos e falar "se vire, se eu te pago e te dou recursos resolva o nosso problema" e esse mesmo técnico pegar um jatinho, ir em São Paulo, pegar uma "placa", voltar e resolver o problema ANTES da reunião desse senhor acabar... agora me expliquem uma coisa, como a CTBC consegue esses preços, se a tarifa de conexão entre operadoras começa lá pelos 0,30 centavos???? como? saudades dessa terra ai :D
gustavogoncalves716
Eu sou um dos que moram nesse "nariz", e concordo. Por mais que a CTBC não tenha reconhecimento nem muitos clientes, ela é uma das melhores em planos. Pelo que eu saiba, ela é a única a cobrar apenas 20 centavos por ligação para outras operadoras, e o mínimo que você deve colocar de créditos por mês é apenas R$18,00.
Jaciel Alves
Eu vou continuar chamando de 4G Plus e 4G Max, porque Vivo e Claro compraram uma rede 4G bem mais robusta do que as da TIM e Oi. E a TIM sabe disso. Vivo e Claro compraram os melhores lotes, de 20+20 e a TIM e a Oi ficaram com os lotes inferiores, de 10+10. Claro 4G Max sim e Vivo 4G Plus sim. Quer que eu chame diferente? Me obrigue.
Ronaldo Melo
E não é tão "4G Plus"... Aqui em Recife nunca consigo passar dos 9Mb... No 4G TIM de amigo consegui já chegar a mais de 20Mb (testando com speedtest, é bom frisar)...
Thiago Filipe
Kadu Gaspar ESSA FOI DE MAIS NOTA 10 .
Guilherme Mourão
o ignorante. o 3g+ é muito mais rápido que o 3G tradicional!!!! se nao sabe o que falar, se atenha à noticia, por favor! tenho MUITA vergonha dos sites de tecnologia do brasil, só tem ignorante! vcs selecionam os redatores onde? sao todos alunos e ex alunos do EJA?
Bruno De Blasi
Fausto Santos de Souza Isto é, mas o 4G brasileiro é quase igual ao HSPA+ de duas operadoras brasileiras (porque a TIM tem HSPA+ e nunca passou da faixa de 1 ~ 2Mbps e a Oi, nos raros locais que tem, não passa de 1Mbps). No meu "3GMax" da Claro, consegui chegar à uns 7Mbps, e isto é ótimo, mas foi o mesmo resultado que consegui num chip da Vivo com 4G, só não testei na Claro, mas dizem que é a mesma coisa, e eu estou no Rio de Janeiro. O "3G Plus" da Vivo também chegou à 7Mbps, mas o 4G ficou próximo. Este "10x mais rápido" deveria ser chamado mais atenção que o "Plus".
Kadu Gaspar
Fausto Santos de Souza Acontece que a rede 4G ainda está vazia por aqui, então sobra banda para os poucos que tem celular com tecnologia 4G e disposição para pagar um plano de 4G. Quando o 4G se tornar popular como o 3G é hoje, aí sim, a comparação fará sentido.
Kadu Gaspar
Não é questão de existir gente burra. Essa é a conclusão lógica (de que 4G Plus seria um LTE+) pra quem não está por dentro das nomeclaturas e tecnologias.
Kadu Gaspar
Pra mim o Conar está certo, não tem que existir nem "4G Plus" nem "4G Max". O "3G Plus" da Vivo tem uma razão: é HSPA+, tecnologia diferente do 3G convencional e, portanto, com mais velocidade. Agora o 4G da Vivo é o mesmo oferecido pelas outras operadoras, sem plus.
Lucas Sandoval
Danilo Jorge Apesar de ser privado, ele tem poderes coercitivos garantidos pelo estado. logo, não deveria existir.
Ed Rodrigues
O 4G nacional eh na verdade o que o 3G deveria ser.
Exibir mais comentários