Início » Arquivos » Telecomunicações » Você já pode testar a primeira rede Wi-Fi pública da cidade de São Paulo

Você já pode testar a primeira rede Wi-Fi pública da cidade de São Paulo

Emerson Alecrim Por

Como parte da iniciativa “Praças Digitais”, a prefeitura de São Paulo começou a testar seu projeto de rede Wi-Fi pública (e, obviamente, gratuita) na cidade nesta semana. O primeiro local a contar com a novidade é a Praça Dom José Gaspar, na região central.

O projeto é audacioso: a meta da prefeitura é oferecer gratuitamente acesso sem fio à internet em pelo menos 120 pontos espalhados entre os 96 distritos da cidade, com atenção especial ao centro e às localidades mais afastadas, como bairros na Zona Sul e no extremo da Zona Leste.

Os testes na Praça Dom José Gaspar deverão durar pelo menos 30 dias. O objetivo, segundo a prefeitura, é avaliar aspectos como estabilidade, segurança e velocidade. Esta última deve ser de, no mínimo, 512 Kb/s para cada usuário, tanto no download quanto no upload. O nosso estimado repórter Thássius Veloso esteve no local a serviço da CBN para testar o serviço e disse ter conseguido taxas de 5 Mb/s! Talvez seja porque a rede ainda é desconhecida e tem poucos usuários, mas esta velocidade não deixa de impressionar.

Wi-Fi livre na Praça Dom José Gaspar (Fonte: Prefeitura de São Paulo)

Wi-Fi livre na Praça Dom José Gaspar

Concluídos os testes – que deverão incluir outras partes da região central, como o Vale do Anhangabaú -, vem a fase de implementação da rede nos demais pontos da cidade, processo que deverá começar em novembro ou dezembro de 2013. O projeto todo deverá custar 45 milhões de reais aos cofres da capital.

Uma empresa, a ser definida via licitação pública, ficará responsável pela manutenção e pelo gerenciamento do serviço. Esta, a prefeitura faz questão de destacar, não poderá filtrar o tráfego por IP, aplicação ou conteúdo, como era previsto inicialmente, a não ser por solicitação judicial.

Os usuários que quiserem colaborar com os testes enviando sugestões ou relatando problemas podem fazê-lo a partir do email [email protected], pelo Twitter @wifi_livre ou pela fan page do projeto no Facebook.

Nesta planilha no Google Docs, é possível conhecer todos os locais que deverão receber as redes, assim como a capacidade máxima de usuários prevista para cada uma delas.

Com informações: IDG Now, Prefeitura de São Paulo

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo Couto
Achei sensacional a ideia, mas não sei se é tão seguro assim hein... Esses dias eu testei aqui perto de casa um tal de SafeWifi, achei bem interessante e funcionou bem!
Vitor
E, além disso tudo, não podemos esquecer que a própria linha de Internet no Brasil é mais cara do que nos Estados Unidos.
Andrey Felipe
Tecnoblog vcs ja viram o clipe do Homem Instagram?? hahaha http://www.youtube.com/watch?v=AkOqse8vqQY
Robson C.
E como funciona isso? Tem que fazer login, cadastro? Tem limite de dados por usuário? Limite de tempo? Digo isso porque se for simplesmente livre, o que impede que as pessoas que morem ao redor utilizem a rede como deles constantemente? E achei muito caro o projeto, mas quem sou eu pra avaliar isso... pelo menos por enquanto parece funcionar muito bem.
Bruno Amorim
E por que uma parte vai para a conta bancaria dos governantes.
Emerson Alecrim
Diogo, na planilha que eu linkei no final do post tem a relação das localidades das zonas Oeste e Norte que serão atendidas.
Vitor
Além de todos os equipamentos (roteadores, fios e etc) serem mais caros do que lá, A CIDADE DE SÃO PAULO É MUITO MAIOR. São Paulo tem 1 522,986 km² enquanto Atlanta tem 347,08 km²! E também é provável que os equipamentos tenham que ser melhores (aguentar mais tráfego), já que São Paulo tem 11 376 685 habitantes e Atlanta tem 420 003 hab.
Alisson Melo
Aqui na cidade tem Wi-fi publico se é que posso chamar assim. No início era uma beleza. O problema é fazer dar certo um projeto em um pais que a qualidade da internet é uma negação.
Lekynus Sama
pq aqui tecnologia é mais caro, estados unidos desenvolve, nós apenas consumimos
Fábio de Jesus
Única e simplesmente porque aqui é Brasil cara, o valor é bem provável que seja igual ou se for maior, pouca coisa, mas quem implementa tem que levar o seu pelo "trabalho" né.
Diogo Ramos Gutierre
Tomara que vá pra frente. Mas eu não entendo porquê o governo e as pessoas acham que são paulo é apenas zona leste e zona sul. Ok, ambas são grandes e muito povoadas. Mas existem outras 2 zonas que não costumam ter a atenção do governo. To citando isso porquê o projeto não tem nenhum investimento na zona norte ou oeste.
Fábio Emilio Costa
Cara, a da praça da liberdade vai ser disputada a tapa! No wifi na liba os otaku pira!
Eduardo Fernandes
Incrível, em Atlanta, U.S.A., a rede tipo MESH, custou 10 milhões de dólares, no caso 20 milhões de reais, que cobrem a cidade toda. Porquê aqui seria o dobro do preço?
Erenito Junior
O Problema vai ser tirar um Tablet ou Smartphone do bolso ou bolsa em uma dessas praças.