Habituada a comercializar celulares “basicões” no Brasil, a Alcatel One Touch reuniu a imprensa hoje em São Paulo para anunciar aparelhos um pouco mais sofisticados. Em breve, a empresa colocará no mercado tupiniquim três novos smartphones e um tablet de 7 polegadas, todos com diferentes “sabores” do Android.

Alcatel One Touch Idol

De todas as novidades, o aparelho top de linha é o Idol, o mesmo modelo que foi promovido no filme Homem de Ferro 3 (Iron Man 3). Seus principais atrativos são: processador dual-core de 1 GHz, 1 GB de RAM, tela IPS de 4,7 polegadas (resolução de 540×960 pixels), câmera traseira de 8 megapixels com flash LED e 16 GB para armazenamento interno de dados (expansível com cartão microSD de até 32 GB).

Alcatel One Touch Idol

Alcatel One Touch Idol

Os demais recursos são os esperados para um modelo intermediário que tenta manter um ar de aparelho high-end: câmera frontal de 2 megapixels, bateria de 1.800 mAh, Wi-Fi, 3G, acelerômetro e assim por diante.

O Alcatel Idol roda Android 4.1, tem espessura de apenas 0,8 cm e pesa pouco mais de 100 gramas. Apesar de ser de plástico, o corpo do dispositivo me pareceu bastante resistente, mas peca por não permitir a remoção da bateria. Sabendo da importância que este aspecto tem para o Brasil, a Alcatel não pensou duas vezes em disponibilizá-lo com dual SIM no país.

Seu preço sugerido é de 999 reais.

Alcatel One Touch M’Pop

O irmão do meio dos novos aparelhos é o M’Pop, cujo nome já deixa claro o foco no público mais jovem. O dispositivo possui entre as suas principais características tela de 4 polegadas (480×800 pixels), processador single-core de 1 GHz, 512 MB de RAM, 4 GB para armazenamento interno (aceita microSD de até 32 GB), bateria de 1.400 mAh, câmera de 5 megapixels (frontal VGA), 3G e Wi-Fi.

Alcatel One Touch M'Pop

Alcatel One Touch M’Pop

Com preço sugerido de 569 reais, é um modelo com Android 4.1 que deve atrair o público que quer trocar um celular mais simples por um aparelho com mais recursos. Deve atender bem que deseja acessar Facebook, utilizar Instagram e assim por diante. Como não poderia deixar de ser, o M’Pop também será comercializado em versão dual SIM no país.

Alcatel One Touch Pixo

Este é, efetivamente, a opção de entrada. O Pixo é um aparelho bastante simples, mas que consegue não deixar de ser considerado um smartphone. O modelo oferece tela de 3,5 polegadas (320×480 pixels), processador de 1 GHz single-core, 512 MB de RAM, câmera traseira de 2 megapixels (não há câmera frontal) e dual SIM.

Alcatel One Touch Pixo

Alcatel One Touch Pixo

Com preço sugerido de 399 reais, este modelo tem uma séria desvantagem, mesmo para um smartphone tão básico: roda Android 2.3. A justificativa da Alcatel para o uso do Gingerbread é que as versões sucessoras não rodariam tão bem nele – nem o processador de 1 GHz seria capaz de ajudar.

Sinceramente, não vi muita vantagem neste modelo, nem mesmo para um público-alvo pouco exigente.

Alcatel One Touch Evo 7

Cerca de dois anos atrás, quando a Alcatel marcou sua entrada no mercado brasileiro, lembro-me de ter perguntado se a empresa tinha intenção de mergulhar no segmento de tablets. A resposta foi um “sim” não muito convincente, mas a promessa foi cumprida, apesar de timidamente: a empresa está lançando um tablet de 7 polegadas (1024×600 pixels) no Brasil, mas com Android 4.0.

Alcatel One Touch Evo 7

Alcatel One Touch Evo Morales 7

É um tablet básico, para tarefas menos exigentes, como você já deve ter presumido. Sua configuração inclui um processador de 1 GHz, 1 GB de memória RAM, apenas 4 GB para armazenamento interno de dados, câmera frontal VGA, Wi-Fi e Bluetooth. O dispositivo também conta com 3G, mas de uma forma bastante curiosa: exige um módulo que deve ser instalado na parte traseira, com a remoção da tampa.

O Evo 7 será comercializado exclusivamente pela TIM, razão pela qual a Alcatel não forneceu estimativas de preços. A empresa pelo menos soube informar que o módulo 3G acompanhará o aparelho (o contrário não faria sentido, uma vez que a sua venda estará sendo feita por uma operadora móvel).

Fábrica no Brasil

Durante a coletiva, os executivos da Alcatel fizeram questão de destacar os investimentos no Brasil. Não falaram em valores, mas frisaram que os produtos anunciados e futuros lançamentos serão produzidos em Manaus (AM), a começar pelo tablet Evo 7, cuja fabricação começa já na próxima semana.

O objetivo da empresa é aproveitar os benefícios fiscais da chamada “Lei do Bem”, não só para comercializar aparelhos mais (teoricamente) baratos, mas para combinar este aspecto com o aumento da fatia de mercado da Alcatel no Brasil, que atualmente é de 7%, segundo o IDC.

O desafio é grande, mas motivação não falta: está nos planos da Alcatel até mesmo lançar um smartphone com Firefox OS no Brasil ainda em 2013. Esperemos para ver.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Rodrigues
não entendo os 2 inferiores, se os 2 tem o mesmo processador e mesmo de memoria ram pq um pode receber uma versão mais atual do android e o outro não?
Jeferson Rodrigues
Teria esse tablet por esse preço, condições de bater de frente com Galaxy tab 2, Motorola Xoom 2 ME, ou nexus 7? Acredito que não.
Caio Araujo
verdade, eu sempre tenho duas baterias extra pq o android é horrível quanto ao consumo de bateria, o q acaba com o android é a bateria q voa e o sistema de atualização de versão (fragmentação)
Simples Descarga
nsado de baixar seus filmes favoritos, programas, músicas, ect numa lentidão tão grande??? quer baixar em grande velocidade??? sem esperar???? compre agora mesmo sua conta premium oficial individual com o menor preço do brasil, acesse aqui: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-496763151-conta-premium-individual-ou-compartilhada-oficial-uploaded-_JM
Mike Metralha
Eu torço para que eles invistam bastante no Firefox OS. Precisamos ampliar a gama de SO's no mercado.
EFG
Telefone celular, não. Mas, num passado longinquo, já tive um Alcatel SpeedTouch USB. Um modem adsl bem desgraçado. para não usar termo pior. Sinceramente tenho curiosidade com esses celulares, mas fico com um pé atras.
Marcus Lahoz
deus o livre....o 1o. deveria ter um processador de pelo menos 1.5ghz e mais RAM. o segundo é single core, e android assim fica péssimo. o 3o. sem comentários.
Lucas Hiro Oshiro
hahahaha
Walter Hugo Nishida Xavier da Silva
Remover a bateria é a forma mais rápida de desligar o aparelho quando ele trava e você precisa dele para ontem. Pode não ser a forma mais segura, mas é mais rápido do que aguardar todo o processo de reset pelos botões (que cada aparelho tem uma maneira diferente de fazer, aliás). Mas falando sério, o principal é poder trocar a bateria durante o dia, principalmente para quem trabalha. Android é um lixo quando o assunto é manutenção da vida útil da bateria.
Pedro Maich
Os comentarios na versao mobile nao tao agrupados quanto as 'respostas', fica dificil de entender o que tao falando.
Felipe Lima
poderiam esperar um pouco e lançar o PIXO com o Firefox OS
Jamile de Sousa
4.1
Lucas Braga
H de horroroso.
Thiago Duarte
Que "H" é esse na lockscreen do aparelho "top de linha"? Ele não existe na tipografia das horas e não fizeram nem um esforço para combinar!
Maria Cilsa Camargo Luzitano Cclarindo
VISUALIZANDO É PERFEITO!, FANTÁSTICO!, LINDO!.... QUERO VER O FUNCIONAL....
Exibir mais comentários