Sony e Microsoft protagonizaram a última E3, mas a companhia japonesa levou a melhor no quesito aplausos. Tudo porque a apresentação do PlayStation 4 revelou vantagens que o rival Xbox One não teria, entre elas, liberdade para emprestar ou revender jogos. Mas será que a Sony pensava assim desde o início do projeto ou decidiu pegar leve após o fiasco da apresentação da Microsoft?

Não exatamente desta forma, mas esta pergunta foi feita a Andrew House, CEO de Sony Computer Entertainment, em recente entrevista concedida ao jornal britânico The Guardian.

Mostrando alguma perplexidade com o assunto (ou será que ele é um bom ator?), o executivo explicou que a empresa nunca teve intenção de modificar um modelo de negócio que sempre funcionou bem nos diferentes ciclos de vida de várias plataformas. Em outras palavras, a resposta é que não, a Sony nunca teve mesmo intenção de limitar o intercâmbio de títulos entre jogadores.

Esta desconfiança existe porque, no início do ano, a companhia obteve uma patente referente ao uso de chips com RFID e NFC em capas de jogos e consoles que, em tese, dificultaria consideravelmente a troca de games. Como já se sabia que o PS4 seria anunciado nos próximos dias, não deu outra: todo mundo pensou que este seria o sistema de DRM da plataforma.

Embora não esclareça o porquê de esta patente ter sido solicitada, Andrew House deu a entender também que a Sony não é totalmente contra sistemas de DRM: “nós também somos uma produtora, portanto, achamos que deveria haver uma discussão sobre um modelo que permitisse que criadores de jogos participassem de alguma forma das revendas de títulos”.

Mas, depois de morder, o executivo assoprou: “todavia, também sabemos que os consumidores consideram a posse de uma mídia física como algo muito especial e que muitos defendem que a maior parte do dinheiro gerado nas revendas é utilizada para a compra de outros jogos, gerando mais divulgação e interesse pela plataforma”.

Se Andrew House negou que o uso de DRM no PS4 tenha alguma vez sido considerada, por outro lado, confirmou o uso das críticas ao Xbox One para promover o PS4. E não haveria mesmo como negar, afinal, provas não faltam. O hilário vídeo em que a Sony explica como emprestar jogos do PS4, por exemplo, é uma das provocações mais bem feitas dos últimos tempos:

A Microsoft até que aguentou bem as críticas, mas não suportou ver o PS4 se tornar o herói do mundo dos consoles. Conclusão: voltou atrás e cancelou as principais restrições do Xbox One, como você já sabe. Nada como uma boa concorrência, não é mesmo?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

portela.thiago
Vão negar até sob tortura!
YanGM
*slow clap* Parabéns a todos que colaboraram para ferrar com um esquema lindo.
Vinícius
é, tá aparecendo agora em todos kkkkk, !
Raphael Rios Chaia
Aqui tá aparecendo ainda, e tem ate um comentário nela.
Rafael Machado de Souza
paga a Live e ainda recebe propaganda na dashboard
Vinícius
esquece, uheauhea, apareceu aqui a caixa de comentários do facebook, quando dei update na página, sumiu!
Vinícius
off: Tecnoblog adotando facebook pra comentários? why? :|
jorgeinote
Eu acho que eles desistiram disso depois da Microsoft dizer que o Xbox ONE teria DRM
Caio Curvelo
Verdade, até o Netflix (que já é um serviço pago) necessita da Gold pra funcionar no Xbox... Um "sistema de entretenimento tudo em um", desde que você nos pague todo ano pra isso
diogorg
É ruim ficar lendo pessoas falar sem saber de nada. Tenho um PS3 e um X360. Alias comprei o xbox bem antes. Pro pessoal que não sabe de nada vou esclarecer algumas coisas, atitudes da microsoft: - Até youtube e navegar na internet precisa do gold, vc tem que pagar mensalidade para ver video no youtube. No ps3 não. - Hd esta curto? Eles impedem que você use um hd externo, pen drive só limitado. PS3 não. - Headset? Compre um da microsoft. Ps3 não. - Live gold? Serve pra jogar e usar os aplicativos que deveriam ser de graça. No ps3 com o plus americano você ganha jogos todo mês e desconto. O que se esperar de uma empresa como esta? As pessoas não enxergam ou querem ser cegas, só pode.
Pedro
No PS4 eu não sei, mas no Xbox One a Microsoft já anunciou que não será mais possível essa função. Parabéns ao mimimis de plantão.
Weslen Brito
Que complicação, Super Nitendo era mais fácil. hehe
Raphael Rios Chaia
Nunca cogitaram... AHAM, Claudia, senta lá. Quem em sã consciência admitiria que chegou a considerar um bloqueio em seu sistema que foi duramente rechaçado pela opinião pública? Óbvio que a SONY vai negar. Isso faz dela uma vilã? Não. So faz dela esperta pra caramba. Mercado é isso.
YanGM
Apenas espero que aquela história de compartilhar o mesmo jogo em até 10 contas continue valendo.
Bruno Nogueira
Aham, sei... Acreditamos. A Sony está aproveitando a situação pra fazer marketing em cima de Microsoft... Bela jogada. Microsoft terá problemas nessa geração se não fizer algo logo para limpar sua reputação.