No ramo da tecnologia, os projetos de crowdfunding são especialmente importantes porque dão a oportunidade para pessoas criativas de viabilizarem projetos que, se não se tornarem um divisor de águas naquele momento (como o console OUYA ou o relógio Pebble, por exemplo), podem ser um passo à frente enquanto caminhamos em direção à “próxima coisa grande”.

A partir de hoje, toda semana vamos mostrar aqui no TB um projeto legal relacionado a tecnologia de algum lugar do mundo. Pode ser pela inovação, pela criatividade, pela utilidade… Vamos tentar priorizar os brasileiros, mas, infelizmente, esses são poucos por aqui.

Para começar, um projeto que talvez não mude sua vida e não represente uma grande inovação. Mas é bem legal!

É o Doggie 2.0, uma coleira-babá para seu cachorro. A intenção é que o dono consiga monitorar ou pelo menos acompanhar o que ele faz na sua ausência.

Para fazer isso, ele tem GPS, Bluetooth 4.0, acelerômetro, memória interna, microfone e alto falante. Além disso, há um app para o dono ver tudo remotamente: quando ele se alimentou, se saiu correndo por aí, se latiu muito para o carteiro… E também ajuda a cuidar do cachorro direitinho, lembrando das suas responsabilidades para com ele e te dando medalhinhas virtuais para isso.

Por que é legal? Porque morremos de saudade dos nossos cachorros enquanto estamos no trabalho.

Por que é inovador? É um gadget para usar com o cachorro!

Por que é vanguarda? Porque junta um monte de recursos e conceitos que já conhecemos há muito tempo para criar uma nova forma de se relacionar com seu cachorro. E talvez também sirva para gatos.

Vale o investimento? Sim! Mas, infelizmente, não parece que será financiado. Falta apenas 36 horas para o fim da campanha e só 7 mil dos 40 mil dólares foram arrecadados. Se tiver esperanças, contribua!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno Di Castro
Curti a ideia de divulgar esses projetos. Muitas coisas legais acabam morrendo ou sendo suprimidas justamente por falta de financiamento.
EFG
Tem alguém empolgado com isso? É, também achei que não.