O navegador Chrome disponível para celulares rodando Android chega à versão 26 com uma série de novidades, das quais nós destacamos a compressão de dados e a sincronização de informações de login e senhas. Estes recursos estão no aplicativo beta hospedado na Play, a loja de apps do sistema.

Chrome no Android

Chrome no Android

A navegação tende a ficar mais veloz devido ao suporte de SPDY, um protocolo em desenvolvimento desde 2009 que usa os tubos do próprio Google, como se fosse um proxy, para carregar as páginas mais rapidamente. Imagens, por exemplo, são convertidas para o formato WebP. Outros bits das páginas passam por compressão GZIP para que no fim fique tudo muito mais leve.

Essa opção está no Chrome do seu computador. Vá em chrome://flags e habilite a opção “Ativar SPDY/3” no navegador. Depois terá de reiniciá-lo. Essa mudança é por sua conta e risco, ok?

O Chrome em beta para Android ainda ganha a sincronização de logins e senhas. Para tanto, o usuário precisa se logar com a conta Google, a mesma que faz uma série de dados, como abas abertas (novidade no Opera em beta para Android anunciada hoje), os sites favoritos e o histórico da barra de endereços e pesquisa (Omnibox).

De acordo com o Google, tais opções permitem ao internauta não mais se preocupar com o preenchimento de formulários e similares porque o navegador, seja no computador de casa ou no bolso, faz essa tarefa tranquilamente.

Alguns navegadores, como o supracitado Opera e o Nokia Xpress para Windows Phone utilizam tecnologias de compressão de dados. A sua franquia de 3G agradece.