Início / Arquivos / Aplicativos e Software /

Canonical anuncia servidor gráfico próprio para o Ubuntu e planeja mudanças na interface Unity

Servidor gráfico X, usado na maioria das distribuições, será abandonado pelo Ubuntu

Paulo Graveheart

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Grandes mudanças estão por vir no Ubuntu, que vem se distanciando cada vez mais do Linux tradicional. A distribuição abandonará o servidor gráfico X para adotar uma solução própria da Canonical. Com isso, novidades no Unity deverão aparecer para permitir que o Ubuntu continue sendo adaptado para mais e mais dispositivos. Conheça o Mir, novo servidor gráfico do Ubuntu.

Não é fácil querer dominar o universo. Ainda mais quando você não consegue unificar seu sistema operacional nos mais diferentes dispositivos e ainda depende de arquiteturas que, embora funcionem a contento, são pesadas e arcaicas. Pensando nisso, a Canonical resolveu aposentar o bom e velho servidor gráfico X, e criar um servidor próprio para seus sistemas. É o Mir.

Um Unity para todos governar

Um Unity para todos governar

Durante muito tempo cogitou-se que a Canonical passaria a usar o Wayland, outro servidor gráfico que também tem chamado a atenção da comunidade. Mas ao que tudo indica a empresa abandonou a ideia e criou um novo servidor em casa mesmo.

Os objetivos da Canonical com o Mir são bem claros: estabilidade e flexibilidade. O Ubuntu 12.10, apesar de trazer novidades interessantes, sofreu diversas reclamações pela interface gráfica lenta e pesada. E não dava para manter esse mesmo ambiente se o objetivo é colocar o Ubuntu em celulares, tablets, TVs, carros e talvez, quem sabe, privadas. Foi mais fácil partir do zero e fazer do jeito que eles achassem certo.

E se o X está se aposentando, que tal aproveitar e refazer o Unity também, tornando-o compatível com os diversos dispositivos? Essa é a idéia do Unity Next, que será a interface responsável por todos os dispositivos da Canonical. Para entender: até então tinhamos o Unity padrão, o Unity 2D, o Unity da Ubuntu TV e o Unity para celulares e tablets. Pode não parecer, mas embora eles tivessem interface quase idêntica, por dentro eram bem diferentes. O Unity padrão se baseava no Compiz, o Unity para celulares no Qt, e por aí vai. Um inferno para desenvolvedores.

Já o Unity Next será desenvolvido inteiramente em Qt/QML e será praticamente o mesmo em todas as plataformas em que ele estiver. Junto com o Mir, o Unity Next será o ponto de partida para unificar o Ubuntu, coisa que até então parecia impossível.

Legal, mas quando veremos essas mudanças? Pelo menos no Ubuntu para desktops, provavelmente só no lançamento da versão LTS de 2014. Existe a possibilidade de já termos uma prévia na versão 13.10, e nesse caso o ideal é esperar por muitos bugs. Para dispositivos móveis, deveremos ver as mudanças mais cedo.

Com informações: OMG! Ubuntu