Planos de Office 365

A Microsoft lança nessa semana o “novo Office” para empresas, depois de inicialmente fazer o lançamento para usuários domésticos, universitários e profissionais liberais. Com isso, companhias inteiras poderão escolher entre o Office 2013 instalável na máquina ou o serviço Office 365.

Nós já falamos sobre isso, inclusive com uma entrevista exclusiva com a gerente de Office, para explicitar a diferença entre os dois produtos. Em resumo: o Office 2013 é pago somente uma vez e permite instalação em uma só máquina; o Office 365 é pago mensalmente e dá direito a cinco instalações.

Por sua vez, o Office 365 para empresas traz alguns SKUs (os sabores) diferentes, dependendo do tamanho da companhia. São eles: ProPlus, Midsize e Small Business Premium. Cada um possui determinados recursos a mais ou a menos. A companhia paga por usuário usando mensalmente o serviço e os aplicativos inclusos na assinatura. Quem quiser pode ir nessa página para testar gratuitamente por algum tempo.

A assinatura mais barata de Office 365 custa 6 dólares mensais por usuário. Grandes corporações podem arcar até com 20 dólares mensais, dependendo do que querem. É evidente que estes são os preços de tabela e a equipe de vendas da Microsoft está sempre pronta para negociar.

A atualização do Office 365 para empresas dá direito aos aplicativos de Office mais recentes (parte da suíte deste ano), inclusive o Lync Online (uma espécie de Messenger corporativo), Exchange Online e SharePoint Online.

Graminha no LibreOffice 4

Graminha no LibreOffice 4

Empresas que queiram realmente economizar com aplicativos de produtividade têm à disposição uma série de opções, como o LibreOffice, o Google Docs, Softmaker Office, OpenOffice e KOffice. O primeiro tem suporte a temas multicoloridos desde a versão 4. A Apple oferece o pacote iWork com editor de texto, planilha e slideshows.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guilherme Macedo C.
LibreOffice não é feito em Java e o problema de vulnerabilidade é no plugin de internet, não na linguagem.
Jamis Casusa
E isso é a realidade, infelizmente...
bawlaw
agora conta.. qual a porcentagem de pessoas de uma empresa usam mais do que 20% das ferramentas do MSOffice?? tem utilidade pagar uma grana pra colocar Office em todas as maquinas só porque meia duzia precisa de ferramentas especificas?? qualquer coisa.. usa o .doc
Guilherme Macedo C.
Não é questão de opinião. LibreOffice não é ruim, independente de pontos de vista.
Henrique Pinheiro
Acho interessante como na sua concepção o Vinicius não tem o direito de ter a opinião dele.
genilsonisrael
Thássius, O problema principal que o pessoal cita, podem reparar, é que documentos feitos no Office da Microsoft desconfiguram ao serem abertos no OpenOffice (seja LibreOffice, Apache OO, etc), mas ninguém parece se tocar que isso é problema do Office da Microsoft! Os OpenOffice seguem padrões abertos de documentos (ODF) ISO! Essa incompatibilidade é boa para Microsoft, pois enquanto existir, haverá motivos reais para que os usuários não migrem. Um documento de texto (.odt) feito hoje, é algo que sempre vai poder ser aberto sem se prender a uma suíte de escritórios específica, porque é um padrão. Já documentos feitos no Office só abrem bem com o Office. E se a Microsoft deixa de existir (hipoteticamente falando)? A Microsoft não mantem compatibilidade nem mesmo entre as versões do próprio Office! Você não tem garantias de que um documento feito no Word 97 vai poder ser aberto daqui a 10 anos na então versão atual do Office.
Tiago Gabriel
E o problema do Office não abrir é do Libre?
Felipe Mário
Digo, o usuário leigo já está acostumado com o produto, está mais familiarizado, não precisa se preocupar com incompatibilidades ou algo assim, por exemplo, eu posso fazer uma documento no office, jogo no pendrive, levo pro colégio e uso o pc da escola que também têm office (já que é comum), então porque eu iria instalar outro programa? (Desculpe se não fui bem claro)
fac_713198649
Para uso pessoal, substituir, até o Docs substitui, para necessidades básicas. Mas as pessoas tem preferências, da mesma forma que escolherem seus navegadores. Agora se for perguntar qual é o melhor, o MS Office ganha em disparado. Como para o usuário doméstico, todos são "di grátis", as pessoas ficam o melhor. Para uso corporativo, pode-se usar o LO, mas com perdas de alguns recursos e integração com outras soluções Microsoft, que muitas empresas não querem perder. Enfim, é uma concorrência, e as pessoas tem livre escolha. Não cabe à nós querer escolher pelos outros.
Guilherme Macedo C.
O que é ruim? Ser pão duro? Pq dizer que LibreOffice é ruim é cair no ridículo. Eu realmente acho o MS Office o mellho pacote de escritório, mas isso não faz dos outros pacotes ruins. Não vamos ser maniqueístas.
Guilherme Macedo C.
Pessoal e corporativo. LibreOffice pode ser usado sem problemas para a maioria dos casos. Só exceções que realmente MS Office e Softmaker Office são necessários.
Guilherme Macedo C.
Melhorou, mas o problema está no OpenXML, que está cheio de componentes proprietários. Pra ter uma ideia, somente com o Office 2013 vai ser possível usar o padrão “strict”, que não dependente de ferramentas exclusivas do Windows (mas continua com componentes com licença “semi-aberta”, dificultando sua manipulação).
Fernando Macedo
Uso indistintamente qualquer coisa que me aparecer na frente, desde MS a abiword passando por libre/open. Tem que ser retardado pra nao poder usar qualquer uma delas e fazer as mesmas coisas. A única coisa que a MS tem e que é sua salvaçao é o tipo de arquivo que nao é compativel 100% com me_da nenhuma, no día que for compativel ela vai pro buraco...
mayckxavier
Na minha opinião, isso é apenas uma questão de costume. Na minha casa, meus pais e minha irmã só usam Linux há uns 4 anos por que cansei de ter que reinstalar SO por causa de vírus e usam OpenOffice/LibreOffice o tempo inteiro. Tive que instalar o LibreOffice na empresa do meu pai por que ele não conseguia se virar com o Microsoft Office. Minha irmã tem dificultades de usar o Windows por que sempre usou Linux.
Leandro Soares
Existe aquela famosa mágica utilizadas nos setores de TI Brasil afora, de trocar os ícones de atalhos para os usuários não chorarem e utilizarem o que queremos, afinal a maioria nem sabe o que está usando mesmo, basta ver ícone familiar e pronto.
Exibir mais comentários