A triste história de Lilly Sussman, turista norte-americana que foi premiada pelas autoridades israelenses com a instalação de três balas de revolver .44 mm em seu Macbook unibody teve um final feliz.

Quer dizer, mais ou menos.

De acordo com um novo post da jovem em seu blog, um oficial da alfândega do país lhe passou um formulário com um número de telefone e um endereço do escritório do governo, com a promessa de que no dia seguinte eles iriam lhe comprar um notebook novo em folha para substituir o destruído no aeroporto. “Depois de perder a maior parte do dia tentando ser atendida no número de telefone ou procurando o endereço do tal escritório, tive a sorte de falar com um funcionário do ministério do turismo que foi capaz de me agendar um encontro com um representante do estado no dia seguinte”, escreveu Lilly.

Depois de explicar (mais uma vez) seu caso, a jovem foi encaminhada ao setor responsável por cobrir danos provocados por ações militares ou terroristas e lá ela foi informada que sua compensação pode demorar até um mês para sair – só em dinheiro, entregue apenas em contas bancárias do país.

Burocracia à parte, Lilly aproveita seus quinze minutos de fama. Em entrevista para a rede Daily News Egypt ela mostra com maiores detalhes o estrago em sua máquina e afirma que irá guardar o computador “como lembrança de Israel”. Confira:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lucas
hahaha .44mm é ótima... dependendo do ponto, ou é maior que canhão de navio, ou fino que nem agulha. em tempo, será que justificaram a necessidade de atirar no pobre laptop? Se desconfiassem de uma bomba lá dentro, acho que atirar seria a última opção :S
Daniel
Só uma correção: não é .44 mm O calibre 44 não é medido em milímetros, e sim em polegadas. O certo é só .44