Início / Arquivos / Aplicativos e Software /

Mozilla volta atrás e decide manter Firefox de 64 bits para Windows

Versão de 64 bits continuará tendo pouca atenção da Mozilla

Paulo Higa

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

No mês passado, a Mozilla resolveu abandonar a versão de 64 bits do Firefox para Windows. Na época, o gerente de engenharia da Mozilla, Benjamin Smedberg, afirmou que essas versões costumavam travar com mais frequência e eram motivos de “atritos e frustrações” entre os desenvolvedores. Agora a Mozilla decidiu voltar atrás: a versão de 64 bits do Firefox para Windows, que nunca foi lançada oficialmente, continuará sendo desenvolvida.

A nova decisão foi tomada pelo próprio Benjamin Smedberg. Segundo ele, usuários avançados do Firefox muitas vezes mantêm dezenas ou centenas de abas abertas, o que causa um alto consumo de memória. Na versão de 32 bits, o uso de memória é limitado a 4 GB; na versão de 64 bits, o limite é tão alto que não seria um problema. O post da primeira decisão tinha uma screenshot do Firefox consumindo quase 10 GB de RAM:

Isso não significa que o desenvolvimento do Firefox de 64 bits para Windows continuará a todo vapor. As nightly builds continuarão sendo geradas, mas essas compilações terão pouca atenção da equipe de desenvolvimento. A variante também terá algumas modificações: o recurso que envia relatórios de erros para a Mozilla será desativado e a configuração click-to-play ficará habilitada por padrão, para evitar que um plugin problemático deixe o navegador muito instável.

Quem usa o Firefox de 64 bits no Windows deverá ser migrado para a versão de 32 bits através de uma atualização automática a ser liberada em breve. Se você quiser continuar usando a versão de 64 bits, precisará instalá-la manualmente. Outra opção é instalar o Waterfox, um fork do Firefox focado em velocidade.

Nada muda em relação ao Linux e OS X, que já possuem versões estáveis do Firefox otimizadas para processadores de 64 bits.

Com informações: The Next Web.