Início » Arquivos » Brasil » Telefônica amplia capacidade do Speedy, mas assinantes ainda enfrentam problemas; Migre.me é afetado

Telefônica amplia capacidade do Speedy, mas assinantes ainda enfrentam problemas; Migre.me é afetado

Avatar Por

A crítica não é de hoje, mas parece que os problemas de assinantes do Speedy, banda larga da Telefônica no Estado de São Paulo, só aumentam. A empresa está atualmente impedida de vender novas assinaturas, até que apresente uma readequação do serviço ao número de usuários. Ainda assim, as complicações persistem.

Durante o fim de semana, a empresa realizou o processo de ampliação dos servidores de DNS em seu datacenter na cidade de Barueri, na região metropolitana de São Paulo. Segundo a companhia, a capacidade do datacenter dobrou, de modo a garantir que o DNS do Speedy não deixe os clientes na mão.

Do ponto de vista técnico, o servidor de DNS é vital porque é responsabilidade dele converter o endereço do site, composto de caracteres alfanuméricos, no IP pelo qual o servidor do site pode ser contatado. Esse IP pode mudar continuamente, e é dever do servidor de DNS garantir que o acesso ao site seja sempre possível.

Migre.me ficou offline

Migre.me culpa Telefônica por falha.

Migre.me culpa Telefônica por falha.

Um dos serviços que recentemente ficaram indisponíveis para assinantes do Speedy foi o Migre.me, encurtador de URLs com contagem de cliques e também de vezes que um endereço é replicado no Twitter. Relatos de usuários dão conta de que o site ficou fora do ar desde a manhã de segunda (13) até o meio-dia de hoje.

Jonny Ken Itaya, sócio-fundador e administrador do Migre.me, disse ao TB News que o que menos importa é a queda de audiência do site. Para o blogueiro, o mais preocupante é a qualidade do serviço, que fica comprometida.

Questionado sobre o prejuízo que a indisponibilidade do Speedy causa ao Migre.me, Jonny Ken afirmou que a empresa está tendo a imagem prejudicada devido a um problema interno da Telefônica. O empresário cogita entrar com ação judicial por perdas e danos contra a operadora de telefonia, mas atualmente está interessado em resolver o problema. Itaya garante que se o Migre.me não voltar a funcionar para usuários do Speedy, será preciso pensar em algum plano emergencial.

“Considerando que o status de um serviço é extremamente importante para uma empresa como o Migre.me, estamos jogando dinheiro pelo ralo.” – Jonny Ken, fundador do Migre.me

A Telefônica chegou a pedir que o Migre.me sugerisse a seus usuários formas de trocar o provedor de DNS do computador manualmente, mas o empresário se negou a fazer tal sugestão. Segundo Jonny Ken, é inviável pedir que 10 mil assinantes do Speedy que acessam o Migre.me frequentemente façam a troca. “O problema esbarra na burocracia de uma empresa gigantesca que raramente resolve os nossos problemas sem ações judiciais”, disse Itaya.

O Tecnoblog continua recomendando o uso da OpenDNS para tentar resolver o problema. Para saber como habilitar a OpenDNS gratuitamente no seu computador ou modem, clique aqui.

[Com Abril.com/Yahoo Notícias/Info]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Neto Cury
Thássius, tenho usado o brasileiro http://www.gigadns.com.br/ e tenho gostado bastante de sua performance. Abração
Paula
Na verdade, o migre.me está migrando exatamente hoje para a UOL Host.
Thássius Veloso
É isso mesmo. O Migre.me utiliza atualmente a hospedagem da Brasil Hosting.
Leandro Alonso
Eu tenho quase certeza que o migre.me não é hospedado em algum serviço da Telefônica. O problema é interno – do Speedy – e afeta apenas os assinantes do mesmo.
Wesley
Não sabia que o problema do migre.me era o link. Diversas vezes cliquei na URL e vi um erro, mas o site abria normalmente, o que caracteriza problema no serviço e não no link. Mas sinceramente, usar Speedy Business (ou qualquer que seja o nome agora) pra hospedar um site é triste.