Início / Arquivos / Internet /

Serviço brasileiro Power.com processa Facebook

Rafael Silva

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

powerfacebookA Power.com é um agregador de redes sociais que começou no Brasil e que no ínicio do ano foi processado pelo Facebook por quebrar seus Termos de Serviço. De acordo com a startup americana, Power.com armazenava o email e a senha de acesso ao Facebook dos usuários para deixar que eles logassem através do Power.com, além de permitir que o usuário transferisse certos dados de uma rede social a outra.

O que o Facebook diz que Power.com faz na verdade é o objetivo principal do site brasileiro: permitir acesso a várias redes sociais de uma só vez usando apenas um login. Infelizmente os Termos de Serviço da API usada pelo Power.com para importar os dados diziam que isso era proibido e uma semana depois do processo ser iniciado, Power.com concordou em retirar o Facebook da sua lista de redes sociais suportadas.

Apesar do aparente acordo, a batalha judicial não terminou. Ontem a startup brasileira (que agora tem escritórios em território americano) iniciou uma ação de countersuing, ou contra-processo em tradução livre. No documento de 23 páginas entregue à Justiça americana, eles usam o argumento de que os dados de usuários armazenados no Facebook (como fotos, textos, notícias, músicas etc) pertencem aos usuários do serviço e não ao Facebook e que eles não tem o direito de restringir o acesso às ditas informações.

No resto do contra-processo, o CEO do Power.com Steve Vachani basicamente nega os argumentos do processo inicial em janeiro, pede compensação por danos e ainda demanda que todo o custo com honorários de advogados e taxas do contra-processo sejam pagas pelo Facebook.

[Mashable / TechCrunch]