Início / Arquivos / Brasil /

Google tem que apagar vídeos de menino Nissim, decide justiça

Liminar determina remoção de conteúdos do YouTube. Buscador pode recorrer.

Thássius Veloso

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O processo movido pela família de Nissim Ourfali contra o Google Brasil Internet Ltda. começou a andar. De acordo com o portal de notícias G1, a família de Nissim obteve liminar que determina a remoção imediata do vídeo original e das cópias que foram publicadas em seguida no site de vídeos YouTube.

Nissim Ourfali estrela uma produção em comemoração ao Bar Mitzvá, celebração judaica quando o rapaz completa 13 anos.

O advogado de Nissim e família, Marcelo Roitman, do escritório PLKC, disse em nota que não comenta o processo por estar em segredo de justiça. Da mesma forma, o Google Brasil enviou nota na qual afirma que o YouTube “possui políticas claras sobre remoção de conteúdo”. O buscador não comenta o caso.

A decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo ocorre em caráter liminar. O Google pode e provavelmente irá recorrer da decisão, tendo em vista casos recentes envolvendo remoção de vídeos do YouTube. Enquanto isso, entretanto, deverá cumprir a ordem judicial que manda retirar os conteúdos.

Conteúdo removido

Páginas do YouTube com conteúdo relacionado a Nissim agora mostram a mensagem de que “não está disponível em seu país devido a um requerimento legal do governo”.

No processo a que tivemos acesso consta o valor de 30 mil reais como indenização. De acordo com o advogado de Nissim, a cifra corresponde meramente a uma necessidade para iniciar o trâmite. A família, diz ele, não tem qualquer interesse financeiro.

Atualizado às 11h08.