A Microsoft retirou do ar o serviço chinês MSN Juku / Club MSN no final da noite desta segunda-feira (14). Mais cedo, no mesmo dia, o Plurk havia acusado a gigante do software de roubo de código do seu serviço, como noticiou o Tecnoblog. O MSN Juku apresenta agora uma página em chinês (screenshot abaixo) que logo redireciona para a home do Windows Live.

msn-juku-desculpas

O texto, segundo o Google Translator, diz algo como: “Caros usuários, nós o informamos que o serviço está temporariamente em manutenção e indisponível. Por favor, visite este site novamente mais tarde. Desculpas pelo inconveniente causado. Shanghai US msn Network Communications Technology Co., Ltd.”.

A Microsoft precisou aguardar amanhecer na China para resolver em parte o problema. Quando o assunto tomou os blogs e sites de notícia era madrugada em solo chinês. Segundo a empresa de Bill Gates o serviço MSN Juku foi feito por uma empresa externa contratada e não por ela mesma. Claro, isso não a isenta de responsabilidades no caso.

Essa não é a primeira vez que a fabricante do Windows é acusada de usar propriedade intelectual alheia em seus produtos. Recentemente descobriu-se que um instalador do Windows 7, que permitia donos de netbooks instalar o sistema operacional via USB, continha código open source sem estar licenciado desta maneira. A Microsoft retirou o software do ar e relançou semana passada sob GPL.

Vamos ver no que essa história vai dar. A maior empresa de software do planeta precisa tomar muito cuidado com o que faz para não manchar mais sua imagem que já não é muito boa. [CNet]

Comentários

Envie uma pergunta