Início / Arquivos / Carro /

Carros autônomos são legalizados na Califórnia

João Brunelli Moreno

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O governador da Califórnia, Jerry Brown, subiu num palco na terça-feira junto com Sergey Brin, cofundador do Google, para assinar uma lei que legaliza a circulação de veículos autônomos pelas ruas e estradas de seu estado a partir de 1º de janeiro de 2015. A lei, proposta pelo senador Alex Padilla, determina os limites de performance e segurança que deverão ser respeitados pelos veículos inteligentes e vigiados pela autoridade de trânsito e polícia rodoviária do estado.

“Milhares de pessoas morrem por ano em nossas estradas por causa de acidentes, e a vasta maioria das colisões é causada por erros humanos”, explicou o legislador quando apresentou o texto da lei. “Acredito que carros inteligentes, com sensores e computadores, são capazes de analisar o tráfego mais rapidamente e operar o veículo com mais segurança”, completa.

Governador Jerry Brown assina lei que autoriza circulação de veículos autônomos na Califórnia: sim, Sergey Brin usa esses óculos idiotas em todos lugares.

Apesar das vantagens apresentadas, não será agora que um veículo poderá andar por aí sem a supervisão de um humano: o artigo determina que um motorista habilitado deverá ficar atrás do volante para assumir o comando do veículo caso alguma coisa dê errado.

Dessa maneira, a Califórnia se torna o primeiro estado a legalizar a livre circulação de carros inteligentes por suas vias. Em fevereiro de 2011 os carros autônomos tiveram sua circulação legalizada para fins de testes de rodagem em uma pequena área do estado de Nevada, e em janeiro de 2012 receberam autorização semelhante na Flórida.

Os carros autônomos começaram a ser desenvolvidos pela Universidade de Stanford no começo dos anos 2000, e o Google iniciou suas próprias pesquisas com a tecnologia em 2010. Desde então, os veículos do gigante da web já rodaram quase 500 mil quilômetros sem registrar quaisquer acidentes.

Com informações: Wired.