Nook: poucos amigos

Nook: poucos amigos

O Nook, e-reader desenvolvido para ser um anti-Kindle pela loja Barnes & Noble, não vem recebendo os melhores reviews da imprensa norte-americana. Pelo menos entre os mais respeitados colunistas dos EUA o aparelho vem sendo uma triste unanimidade.

Enquanto Walt Mossberg, do Wall Street Journal, afirma que o aparelho é “chato”, David Pogue, do New York Times afirmou que o aparelho é “lento como uma lesma no inverno”. Pior que isso, o site Sillicon Alley Insider foi o mais longe possível no que se trata de ofensa no mundo da tecnologia: comparou o aparelho ao Zune, MP3 player da Microsoft que falhou miseravelmente em sua tarefa de bater o iPod.

Entre os os motivos afirmam que o Nook é apenas uma cópia muito próxima do Kindle, assim como o Zune era uma cópia do iPod e que a exemplo do player da Microsoft, o Nook chegou com uma quantidade menor de conteúdo em sua loja online, além de seu sistema de compartilhamento ser repleto de restrições.

Por essas e outras, eles prevêem que as vendas do aparelhinho não devem decolar pelo menos enquanto sua fabricante não fizer as devidas atualizações em seu software, para aumentar sua velocidade e acabar com seus travamentos, enquanto lembram que a Amazon fará de tudo para não deixar seu reader para trás ness briga.

Briga, aliás, que deverá ganhar novos competidores em breve, já que a matéria afirma que a “Apple ou Microsoft” devem entrar no mercado de readers ainda este ano, com aparelhos “coloridos e equipados com telas sensíveis ao toque”.

Comentários

Envie uma pergunta