Início » Arquivos » Internet » Buscapé perde processo contra Google no Brasil

Buscapé perde processo contra Google no Brasil

Avatar Por

No final de 2011 a empresa dona do Buscapé e Bondfaro, grandes sites de comparação de preços, abriu um processo contra o Google Brasil pouco depois do lançamento do Google Shopping, uma funcionalidade similar ao que os sites oferecem. Na época, a empresa acusou o Google de direcionar tráfego para a sua própria ferramenta, mas hoje sabemos que o Buscapé perdeu o processo em primeira instância e poderá ter que arcar com seus custos.

O processo está em segredo de justiça, mas o Search Engine Land conseguiu uma cópia em inglês do resultado – possivelmente de uma fonte de dentro do Google americano, que deve ter recebido do Google Brasil. O documento, que pode ser visto aqui e tem a data de 5 de setembro, determina que todas as acusações do Buscapé são infundadas, arquiva o processo e determina que a empresa pague seus custos, que ficou estabelecido em 30 mil reais.

Dentre as acusações, o Buscapé diz que o Google exibia apenas imagens próprias, dando preferência aos próprios resultados, usa a base de dados de review do Buscapé e artificialmente inclui itens do Google Shopping no topo da página de resultados de uma busca. A decisão diz que o Google Shopping não é um site que compara preços, é apenas uma opção de busca e por isso não concorre contra o Buscapé. “A conduta [do Google] não caracteriza concorrência desleal ou abuso de poder econômico”, cita o documento.

Quando questionada sobre a decisão, a assessoria de imprensa do Buscapé disse apenas que a empresa “acredita na sua causa e informa que recorrerá da decisão, que é em primeira instância, junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo”. Já a assessoria do Google diz que não vai comentar sobre o caso.

O timing da decisão é, no mínimo, curioso visto que ontem mesmo citamos aqui que o Google Shopping vai começar a cobrar pela exibição de produtos nos EUA – aqui no Brasil essa cobrança ainda não existe. Isso me leva a crer que talvez o Google planeje usar a decisão como precedente para algum novo processo ao redor do mundo.

Com informações: Gizmodo Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Turdin
Era de se esperar, os argumentos apresentados pela Buscapé estavam muitos fracos
Rodrigo Moura
Apenas espero que o Buscapé tenha forças para lutar com o Google, não falo nos tribunais, mas sim nos serviços! :-)
Otton Moura
Gosto muito do Buscapé, mas não acho que deveriam ter entrado na justiça alegando o que alegaram. Já perderam em 1ª instância e acredito que se recorrerem vão perder novamente.
Guilherme macedo
Eu ainda penso assim: "Não ta gostando dos meus serviços, não usa.." E se o Google realmente da privilégio para o GShopping, ele tem mais é que fazer isso...
Fernando Schincariol
A concorrência desleal só se configura quando certos requisitos são reunidos, um deles é que as duas empresas explorem o mesmo bem ou serviço. Esse foi o entendimento do magistrado que muito provavelmente será mantido na segunda instância.
Diego Piza
Hoje eu digitei o nome de um produto no Google e ele ofereceu como primeiro resultado esse serviço. Na hora eu pensei justamente se isso não prejudicava as outras empresas, privilegiando o site "da casa".
Renan A Mendonça
Por enquanto sim, mas quem sabe daqui um tempo?!
Marcell Almeida
Engraçado, sempre achei que o Buscapé fosse do Google, ou parte dele. De qualquer modo, eu ainda acho o Buscapé um serviço melhor que o Google Shopping brasileiro.
Kessler
Chupem essa. Vão recorrer e vão perder.
Rafael Silva
Como eu citei no primeiro parágrafo e no quarto. =P
Guilherme Macedo C.
Tá em primeira instância ainda. Tudo pode mudar em tribunais superiores.