Início » Arquivos » Celular » Amazon lança Kindle Fire de US$ 159 e anuncia Kindle Fire HD

Amazon lança Kindle Fire de US$ 159 e anuncia Kindle Fire HD

Tela de 8,9 polegadas do Kindle Fire HD tem resolução de 1920x1200 pixels.

Paulo Higa Por

A Amazon revelou hoje os novos tablets Kindle Fire. O novo modelo de 7 polegadas tem o dobro de memória RAM, processador mais rápido e maior autonomia de bateria, mas ficou mais barato: ele será vendido por apenas US$ 159 no mercado americano. No anúncio, a empresa anunciou o Kindle Fire HD com telas de alta definição de 7 e 8,9 polegadas.

Kindle Fire, mais rápido e mais barato

Novo Kindle Fire custa US$ 159 | Clique para ampliar

O novo Kindle Fire com tela de 7 polegadas parece uma resposta ao Nexus 7, tablet do Google que foi lançado por US$ 199 no mercado americano. A performance aumentou 40%, a memória RAM dobrou para 1 GB, a bateria está durando mais e… o preço diminuiu: caiu 40 dólares em relação ao modelo anterior, ficando em apenas US$ 159 (!).

A nova geração do Kindle Fire começa a ser entregue no dia 14 de setembro no mercado americano. Diferentemente do Nexus 7, o Kindle Fire tem acesso a uma loja de conteúdo da própria Amazon e roda um sistema operacional que não lembra em nada o Android — tanto que Jeff Bezos, chefão da Amazon, nem tocou no nome do robô verde.

Kindle Fire HD com dois tamanhos de tela

O Kindle Fire HD possui telas IPS de 7 ou 8,9 polegadas. O segundo modelo possui resolução de 1920×1200 pixels, resultando em uma definição de 254 pixels por polegada. Essa tela possui várias tecnologias para melhorar a experiência de leitura: o visor emite 25% menos reflexo e possui melhor contraste. O tablet de 8,9 polegadas é bem compacto: são 8,8 mm de espessura e apenas 567 gramas.

O processador do Kindle Fire HD é um OMAP 4470, da Texas Instruments, mais poderoso que o Nvidia Tegra 3 — que também não é lá aquelas coisas. Na apresentação, a Amazon deu uma indireta ao iPad e mostrou os dois alto-falantes estéreo com áudio Dolby Digital Plus, superior ao som mono do concorrente premium.

Kindle Fire HD: foco em conteúdo | Clique para ampliar

Outro ponto que a Amazon citou como sendo superior no Kindle Fire HD é a conexão Wi-Fi. Enquanto o produto da Amazon transferiu dados a uma velocidade de 31 Mbps num teste, o novo iPad fez 22 Mbps e o Nexus 7 conseguiu apenas 20 Mbps. Em parte, esse aumento se deve ao esquema de duas antenas Wi-Fi (nos concorrentes só tem uma) e a utilização de duas frequências, de 2,4 GHz e 5,0 GHz (o Wi-Fi do Nexus 7 só opera em 2,4 GHz).

Os aplicativos, filmes e jogos aumentam de tamanho quando são adaptados para telas de alta resolução, logo, um modelo de 8 GB não seria suficiente: só o sistema operacional já consome 2 GB. Dava para colocar um jogo, duas revistas, um filme e… acabou o espaço. São 16 GB ou 32 GB de memória na versão Wi-Fi e 32 GB ou 64 GB na versão 4G LTE.

Conexão 4G LTE da Amazon

Plano de dados da Amazon custa US$ 49,99 por ano

Quem comprar o Kindle Fire de 8,9 polegadas com 4G LTE pode optar por assinar um plano de dados com a Amazon. Trata-se de um serviço que custa US$ 49,99 por ano e dá direito a 250 MB de dados por mês. A assinatura também fornece 20 GB de espaço nos servidores da empresa e um crédito de US$ 10 para gastar com aplicativos na Amazon App Store.

O valor é muito bom: são pouco mais de três dólares por mês (descontando o crédito de US$ 10) para ter acesso rápido em qualquer lugar. O plano é meio limitado, mas não foge muito dos padrões brasileiros. Bezos comparou o custo ao novo iPad de 32 GB com 4G LTE: no final de um ano, o dono do iPad teria gasto US$ 959, enquanto o comprador do Kindle Fire HD, US$ 549.

Preços competitivos

O Kindle Fire HD de 7 polegadas, 16 GB de espaço e Wi-Fi chega por US$ 199, com entregas começando no dia 14 de setembro. O irmão de 8,9 polegadas, também com Wi-Fi e 16 GB de armazenamento, custará US$ 299 e chega aos compradores mais tarde, no dia 20 de novembro. Por fim, o modelo de 8,9 polegadas com conexão 4G LTE e 32 GB de armazenamento interno custará por US$ 499. Os preços de outros modelos estão no site da Amazon.

São preços muito, mas muito competitivos. Tudo indica que eles estão tendo prejuízos na hora da venda. E como eles conseguem lucrar? Segundo Jeff Bezos, com os gastos dos compradores do Kindle Fire HD na loja da Amazon. Uma frase da apresentação dizia: “Nós queremos ganhar dinheiro quando as pessoas usam nossos dispositivos, não quando elas compram nossos dispositivos”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Max_Lemos
Sim! Por causa da má fama do 3G correndo por aí e os boatos do 4G futuramente. kkkkkkkkk Interessante, não?
@rbicalho
oompa-loompas
Otton Moura
A questão é: Será que quando a Amazon desembarcar realmente por aqui, ela vai trazer junto esses produtos e praticar um preço acessível?
weslleis
Não seriam R$180 ao ano?
Marcelo
Nunca será! (iPad)
YanGM
Ainda não, Play Store brasileira é uma Android Market com outro nome.
Scheldon
O SO do novo kindle e baseado no ICS, então a performance esta bem melhor que o anterior.
Lucas Herrera
Eu não achei caro, achei que o plano é muito limitado, preferia que fosse mais caro mas que tivesse um limite maior.
Ramon Melo
Genial, se estivesse nos EUA seria minha primeira opção. Lembrem que, por mais 49 dólares, a Amazon oferece streaming de vídeos e músicas ilimitados (por wifi) e vários livros gratuitos, além de ter um novo app gratuito TODO DIA. Mas, para quem está no Brasil, o Nexus 7 ainda seja melhor.
Felipe Lima
os Tablet de baixo custo, tipo Mutilaser, AOC, etc, vendem que nem "Uno Fire". O problema está na qualidade depois!
Bruno
50 dollar por ano esse limite ai, no plano mais barato do brasil tu paga 15 reais por mes por 300 mb= o q da 90 dollar por ano, sem contar que lá eh 4g
Marcell Almeida
Apesar de um pouco superior ao Nexus 7, eu pegaria o Nexus 7. Android puro é o que há e eu não gostei do que a Amazon fez com o Android. No começo parece legal, mas depois você percebe os problemas e os lags começam a incomodar. Pelo menos foi assim com o primeiro Kindle Fire.
Lucas Herrera
Realmente, esse limite de dados aí matou a promoção.
Lucas Herrera
O Wifi mais caro? kkkkkkkk
Lucas
O problema aí é o limite de dados, ao estilo brasileiro, de 250 mb. Os planos de lá geralmente tem limites generosos, de 2gb para cima, e mesmo assim o pessoal reclama que acaba muito rápido, porque, como o 4G é muito rápido, as pessoas acabam utilizando demais. Assim, imagina o quanto esses 250 mb não são ridículos...
Exibir mais comentários