Início » Arquivos » Ciência » LG cria bateria no formato de cabo flexível

LG cria bateria no formato de cabo flexível

Avatar Por

A LG Chemical, uma subsidiária da LG que é responsável por criar itens do setor químico, inventou um novo tipo de bateria que tem potencial para mudar o design de gadgets como nós conhecemos hoje. Baterias flexíveis não são exatamente algo novo, mas o que o grupo de pesquisadores criou é uma bateria cilíndrica no formato de um cabo e que é tão flexível que pode-se até dar nós com ela, sem perda de performance.

Bateria no cabo: nós não serão um problema | Clique para ampliar

No artigo da revista científica Advanced Materials, em que o grupo anuncia a criação da bateria, eles dizem que a motivação do desenvolvimento foi o “fator limitante” que o formato da bateira causa no design de eletrônicos portáteis atualmente. Com uma bateria no formato de cabo, as fabricantes podem inovar no design. É possível até incluir essa bateria em roupas e outros itens em que uma bateria sólida e quadrangular não seria ideal.

A bateria tem os mesmos elementos que vemos atualmente no mercado: íon de lítio e eletrodos de cobre, mas o formato dos elementos e a forma de fabricação permitiram a criação de um design no formato de cabo. Em testes o grupo criou um protótipo que foi capaz de iluminar um painel vermelho de LED mesmo quando foi torcida e enrolada.

Os próximos passos do desenvolvimento, de acordo com a empresa, é experimentar com outros elementos além de íons de lítio para conseguir liberar uma maior quantidade de energia e de forma mais rápida. Depois disso, é questão de vender a tecnologia para demais fabricantes (algo que não deve ser muito difícil) e esperar a inovação de design acontecer.

Com informações: Physorg.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Diógenes
Esse problema não vai sumir tão cedo, a menos que descubram outra técnica de fabricação das baterias... Com as técnicas atuais não parece ter muito o que fazer.
Edmilson
Enviar energia por algo como indução magnética até existe mas a perda no ar ainda é grande demais.
Edmilson
A tecnologia existe, a exemplo: pegar uma bateria do Note II e colocar em um single core duraria muito mais. A questão é oque é economicamente viável. O custo de por uma bateria maior no modelo não geraria um retorno proporcional então eles preferem não por, um dia é um prazo que a maior parte das pessoas (eu não incluso) aceitam de carga.
Vinicius Santana
" Depois disso, é questão de vender a tecnologia para demais fabricantes (algo que não deve ser muito difícil) e esperar a inovação de design acontecer." <--- A inovação do design e a nova guerra de patente neh?! pq do jeito que ta, o povo ta patenteando ate a forma como o o parafuso foi parafusado no aparelho. Uma duvida sobre essa tecnologia de bateria em forma de cabo é a resistencia do cabo, quando que eu posso torcer esse negocio ai sem que ele quebre? pq se o uso final tambem for maleavel, vamos ter o mesmo problema que temos com fone de ouvido!
Arthur Amorim
Eu li sobre isso. Mas ainda vão lançar o carregador, ele não existe no mercado! E nem vem junto com o aparelho. Pelo pouco que li, ninguem viu esse carregador ainda. Talvez eles estejam esperando o lançamento da Nokia para depois copiar... =D
Walter Shoyu
Já existem estudos de baterias que duram anos sem precisar recarregar, mas o custo de fabricação comercial ainda é muito caro. Eu li um artigo que fizeram um protótipo de celular com uma bateria com carga de 10 anos com uso intenso, mas o valor para se fabricar era exorbitante.
Walter Shoyu
O Samsung Galaxy SIII já tem carregador por indução eletromagnética (sem fio).
Walter Shoyu
Já é possível transmitir eletricidade sem fio. Já existem protótipos 100% funcionais. O único problema é que seu vizinho pode "roubar" sua energia sem fio, o que acaba lesando financeiramente uma pessoa. Estão desenvolvendo um protocolo de criptografia (estilo WPA2 de rede wireless).
Arthur Amorim
Proximo Lumia pode vir com essa capacidade... http://www.theverge.com/2012/9/3/3288894/nokia-lumia-920-wireless-charging-pad
Mauricio
Antes disso, deviam trabalhar pra resolver os problemas de consumo de bateria. As baterias atuais duram bastante tempo em smartphones quando as funções de conectividade (Bluetooth, 3G, wi-fi) estão desativadas. Se essas funções não consumissem tanta energia das baterias, não seria necessária tanta preocupação com baterias com maior capacidade de carga (que, pra quem entende o mínimo de eletrônica/eletricidade básica, é proporcional ao volume da carga, no caso, a bateria).
YanGM
Google: Você quis dizer Haters?
Max
ÊTA CARAI! além de "inquebrável" passaria 3 meses e 15 dias carregado. UAUHSAHUSHUUHASUHSUHUHSUHSAUHAS
Sérgio Carvalho
Carregar bateria de equipamentos sem fio, já vi isso em algum lugar, estão estudando isso. :)
@leossoliveira'
Alguns aparelhos da Nokia com Symbian Belle que tem USB on-the-go como o N8 consegue "emprestar" a bateria pra outro aparelho por USB, então acho que não é muito dificil fazer isso por bluetooth também já que é possível fazer a tensão necessária pra carregar um celular navegar pelo ar.
Raphael Bellizzi
Não é por causa dessa bateria de cabo q outros cientistas não estejam desenvolvendo ou estudando uma bateria assim! Mania q o pessoal tem de falar algo contra em cada matéria...
Exibir mais comentários