Início / Arquivos / Internet /

Google não admite crime, mas topa pagar milhões em multa

Buscador inclui cookie para rastrear usuários do Safari.

Thássius Veloso

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Custará ao Google a nada simbólica quantia de US$ 22,5 milhões (cerca de R$ 45,3 milhões) para reparar uma complicada situação detectada pelo FTC, órgão americano cuja prerrogativa é proteger os consumidores (off e online). O buscador adicionou cookies para usuários de Safari no Mac OS, iPhone e iPad, mesmo depois de dizer que não utilizaria este recurso tão comum para direcionar propaganda contextualizada.

O FTC diz que se trata da maior multa civil já paga por uma companhia americana. O órgão determinou que o Google não cumpriu a palavra de restringir o uso dos tais cookies em “variados meses” de 2011 e de 2012. Com os cookies, o Google consegue identificar melhor os internautas e posicionar propaganda de carro para quem pesquisa por informações sobre automóveis, por exemplo.

Safari, o navegador dos Macs

De acordo com o órgão, o Google informou aos internautas que o Safari, o navegador nativo dos dispositivos da Apple, bloqueia por padrão cookies de terceiros e que essas pessoas serão excluídas no uso do recurso, utilizado pela rede de publicidade da DoubleClick, uma empresa que foi comprada pelo buscador. Além disso, o gigante da web faz parte de um grupo que determina, em seu código de conduta, algumas regras que proíbem o uso dos cookies nessas circunstâncias.

Parece que o Google usou uma brecha no navegador Safari para incluir o cookie do DoubleClick, que permitiria a adoção de outros cookies de terceiros em seguida.

Diz o Ars Technica que o Google concorda em pagar a multa, mas que não admite (!) ter cometido uma infração ao usar os cookies num ambiente em que isso não era permitido.