A Agêncial Nacional de Telecomunicações (Anatel) se manifestou sobre a adição do nono dígito em celulares do DDD 11. De acordo com o órgão, não houve incidentes comprometendo as chamadas dos consumidores. Quatro em cada dez chamadas para celulares são feitas já com os nove dígitos, diz a agência. Creio que seja um bom índice, considerando-se que a mudança aconteceu no domingo (29) — tem 24 horas, se tanto.

“A implementação do nono digito foi uma operação segura e tranquila”. Palavras do presidente da agência, o conselheiro João Rezende. Ele esteve em São Paulo para acompanhar os trabalhos do órgão. Tenho informações de que parte da equipe da Anatel em São Paulo ficou em esquema de plantão no domingo, mesmo estando oficialmente em greve, para acompanhar o progresso da adição do nono dígito.

Chamadas discadas com oito dígitos serão redirecionadas para o novo número de celular, agora com nove dígitos, pelos próximos dez dias. Em seguida as operadoras entram no período de interceptação, em que devem tocar uma mensagem para o usuário informando que a forma de telefonar mudou — há prazos distintos para a duração deste período. A desativação completa dos celulares com oito dígitos acontecerá em janeiro do ano que vem, segundo informou a Anatel.

Telefones fixos e rádios (Nextel) permanecem com oito dígitos.

Ainda não presenciei nenhum caso de confusão devido ao nono dígito, mas imagino que devem estar ocorrendo. De qualquer forma, a Anatel já decidiu: todos os números de telefone do Brasil terão nove dígitos. Padronização, segundo a agência. Há estudos para determinar quando outros DDDs passarão pela mudança. No papo de corredor da agência as regiões metropolitanas de Rio de Janeiro e Brasília são comumente citadas como os próximos alvos da agência.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lucas Magno
Sou a favor dos 9 dígitos para manter uma padronização, mas concordo que vai ser inútil em alguns DDDs. Por exemplo, aqui no TO tem o DDD 63, e a população do estado é de 1.300.000, ou seja, seriam cerca de 700 números de telefone pra cada habitante pra estourar a capacidade do DDD, ou a população aumentar 700 vezes, o que é quase impossível nos próximos séculos, a não ser que tudo passe a ter números de telefones como no caso dos IPs, mas haja dinheiro pra manter tantas linhas! :P
ricardo
Você pode estar certo sobre a matemática da coisa. Mas ainda assim acho que o problema de se ter um número de dígitos variável dentro do país é uma fonte de problemas muito maior do que ter números sobrando em alguns DDDs. É uma questão de organizar o sistema, e organização e padronização andam juntas.
Dekamaster
Pode ser dificil fazer a adoção inicial, mas depois disso todo mundo com 9 digitos é muito melhor, fica mais facil de se padronizar em programas e páginas e vai confundir muito menos as pessoas na hora de preencher formulários e coisas do tipo, porque vai estar com o número de casas exatas pra caber qualquer telefone brasileiro o.o E imagina uma pessoa sem muita instrução anotando telefone de locais diferentes, um com 8 digitos, outro com 9, ela no mínimo vai achar que anotou errado. E quanto a questão matemática, também era uma questão matemática que o IPV4 nunca iria acabar, dae derepente ate geladeira passou a ter número IP e agora estamos ae no meio de uma migração de protocolo e ninguem achava que iria se precisar de telefones com 9 dígitos no Brasil, ate aparecerem os celulares.
Kessler
A maioria não vai precisar NUNCA de 9 dígitos, é uma questão matemática. A não ser que cada habitante compre uns 50 telefones. Mesmo com 8 há vários DDDs que nem saíram do 9 no início.
Fernando
Tirando todos os cadastros que eu tenho por ai, e toda papelaria (cartão de visita e etc) que vou ter que gastar refazendo tudo, esta tudo certo né.
costacafj
Em SP não tive nenhum problema. Estou trabalhando em Campinas e aqui só tem dado problema. Pra ligar pra SP, tenho que tirar o nono dígito (além de todo mundo que tem tentado ligar pra mim, tem que tirar também). Vai entender...
@dpicucci
De fato mostra que pelo menos em algumas áreas o país está planejando e se antecipando ao futuro. Pior seria se vc comprasse seu celular e na hora de ativar sua linha recebesse a notícia de que teria que esperar a habilitação de um número pq todos já estavam ocupados. E só depois de meses desse problema a Anatel se movesse de forma desorganizada para resolver. Ah, vale citar também que as operadoras tentam evitar a repetição dos números em outros DDD's. Meu número que já começava por 9 antes, por exemplo, só existe em outros 3 estados. Faça o teste.... Olhe para o quadro geral antes de reclamar.
@dpicucci
Apesar de não ter sido informado de forma oficial, as operadoras informaram suas parceiras(lojas e serviços terceirizados) que poderia ocorrer indisponibilidade ou problemas com as ligações durante quase todo o Domingo! Foram casos raros devido a eficiência do serviço, mas parece que vc foi um dos escolhidos! rs
@dpicucci
De fato, na Europa tem países que já tem 11 dígitos. Me lembro 4 anos atrás quando conheci uma Portuguesa que tinha um celular com 10 dígitos, achei que ela tava me enganando. rs
ricardo
Quando da mudança para 8, pouquíssimos precisavam também, mas o número de linhas aumentou rapidamente. O que está ocorrendo é uma antecipação ao aumento da demanda, o que é bom.
Kessler
*muitos precisam
Kessler
Sim, mas muitos precisariam de 8 dígitos enquanto pouquíssimos de 9.
ricardo
Creio que em alguns DDDs nem mesmo precisaríamos de 8 dígitos. Os 7 que eram usados antigamente nos fixos ainda seriam suficientes. Porém, conforme foi informado, é uma questão de padronização.
ricardo
Isso poderia criar um caos. Não se sabia se a transição em São Paulo ocorreria de forma tranquila como foi, então fazer isso no país inteiro seria um risco muito maior. É bem mais seguro fazer de maneira gradual.
David
Não tive nenhum problema com o Nono digito. Tudo funcionando perfeito. Aguardando começarem a utilizar 92XXX 93XXX e 94XXX para número de celular.
Exibir mais comentários