Início / Arquivos / Negócios /

Melhor cliente de email para iPhone agora é do Google

Buscador compra Sparrow e não vai mais atualizá-lo.

Por

Talvez o Google tenha encontrado o parceiro ideal para promover melhor o Gmail dentro dos dispositivos da Apple. Foi lá e o comprou, claro, como é de costume para os buscador gigantesco. Hoje no início da tarde (horário de Brasília) o site do Sparrow, um popular cliente de email para Mac OS (também chamado de OS X) e iOS anunciava que o negócio tinha se concretizado. O Google agora é dono do Sparrow.

Isso quer dizer que o Google agora é dono também de um dos mais queridos e populares clientes de email que concorrem com o “oficial” Mail.app nos domínios de Tim Cook. O Sparrow chegou como uma alternativa ao Mail.app e mesmo sem oferecer avisos por meio de Push Notifications fez muito sucesso. Trata-se de um software inovador e bonito (nessa semana nós mostramos outro bem bonito, porém para monitorar encomendas). É disso que donos de smartphones gostam.

Há alguns meses o Google lançou o aplicativo do Gmail para iOS, tanto em versão de iPhone como em versão de iPad. Até onde se sabe o software não fez muito sucesso, tanto por falhas pontuais em seu funcionamento, como pela falta de uma experiência diferenciada que justificasse a adoção da solução própria do Google.

O time do Sparrow se junta ao do Gmail na tentativa de “atingir uma visão maior”. Eu não sei exatamente o que isso quer dizer, mas pode ter certeza de que novidades virão no Gmail para as plataformas da maçã. De qualquer forma, a má notícia é que os aplicativos já disponíveis não receberão novos recursos, somente manutenção periódica e correções de bugs. Na App Store o software permanece no ar por US$ 2,99.

Nós falamos do Sparrow em dezembro de 2010 num artigo assinado pelo Rodrigo Muniz. Naquela época já chamávamos de “cliente de email minimalista”. É assim que o software continua, embora tenha passado por modificações nos últimos tempos e ganhou uma versão exclusiva para iOS. E continua exclusivo das plataformas da Apple, sabe-se lá por que motivo.