Início » Arquivos » Legislação » União Europeia rejeita lei que permitia checar as músicas piratas do seu iPod

União Europeia rejeita lei que permitia checar as músicas piratas do seu iPod

Avatar Por

O Parlamento Europeu rejeitou a Acta, um acordo que vinha sendo costurado desde 2006 entre vários países e que permitiria aos signatários aplicar com mais severidade a vistoria de cidadãos e turistas em busca de itens pirateados. Reza a lenda que os agentes de aeroportos poderiam até mesmo verificar as músicas do seu iPod para determinar quais canções foram baixadas de maneira ilegal.

Inicialmente a Acta previa a participação de Austrália, Canadá, Cingapura, Coreia do Sul, Japão, Marrocos, México, Nova Zelândia e Suíça, além dos 27 países membros da União Europeia. Ainda está em negociação em outras nações, mas a ausência da União Europeia depois de manifestações e muitos telefonemas para os parlamentares do bloco europeu mostra que os cidadãos não estão exatamente interessados neste tipo de legislação.

Outro ponto controverso da Acta é a situação de assinantes de internet que utilizam serviços de Torrent e similares para compartilhamento de arquivos. Não há como prever como essas pessoas seriam tratadas caso o acordo passasse pelo parlamento. Ainda estava previsto no acordo da Acta lidar também com bens físicos. O jornal inglês Guardian cita sapatos, bolsas, remédios e qualquer item que possa ser pirateado.

Alguns observadores veem semelhanças entre a tentativa de passar a Acta e a frustrada tentativa americana de aprova a SOPA, outra lei (explicada neste Tecnoblog) que ampliava os poderes da polícia na internet.

Esses projetos de lei controversos que têm aparecido nos últimos tempos mostram que as empresas estão preocupadas com o copyright e pirataria online. Em vez de alguma forma tentarem adaptar seu modelo de negócios ao mundo virtual, tentam usar da lei para evitar alguns comportamentos prejudiciais aos negócios. Não estou dizendo com isso que sou a favor da pirataria, mas que queria saber onde está a inovação (e não a legislação) para resolver o problema).

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@LBKatan
E como eles saberiam que eu tenho o cd em casa, que apenas copiei para o pc e passei para meu meu player?! Eu seria considerado "pirata" sem nem ter feito "pirataria" (com esse álbum ou banda hehe)
Gaius Baltar
Os caras que hoje controlam a indústria fonográfica e cinematográfica são da geração "paz e amor" que lutavam por um mundo livre e justo. Tudo muda quando chegam ao poder. Essa "nova geração" quando chegar lá vai cometer as mesmas burradas. Admiro a obra (não necessariamente as pessoas) de Steve Jobs e Bill Gates, mas como coadunar a luta por liberdade dos usuários que eles encetaram no final dos anos 70 e início dos 80, com a tendência de dominação e cerceamento que as empresas que eles criaram insistem em ter?
Gabriel
O pessoal diz que não compra CD porque é antiquado, então estou considerando apenas o mercado online de músicas. Os sites nos quais compro música online não tem versão FLAC. Para quem prefere lossless, comprar música original pela internet pode ser até pior do que o download pirata.
João B.
Eu só não concordei quando você falou que quem ouve FLAC tem certa "perda" se comprar CD original. O FLAC justamente é retirado de lá. :p (Só se você estiver falando de comprar música de forma oficial na iTunes Store, por exemplo, já que a qualidade lá é AAC 256kbps.)
@daniloficial
completamente contra com essa lei! onde já se viu a gente baixar músicas pela internet em torrents e depois a polícia chega lá e apaga todas só porq não foi comprada pela app store ou por cds de músicas totalmente uma injustiça!!
YanGM
Que tal migrar o TB para o Brasil ou deixar um proxy reverso dele aqui?
José Neto
Era só a pessoa utilizar um outro player de música. :P
Kessler
Essa parte de verificar músicas no aeroporto tenho quase certeza que li em uma notícia falsa do falecido Cocadaboa. Têm certeza que isso realmente foi cogitado? Porque seria bem engraçado.
Gabriel
Mercado de músicas é o que tenho menos esperança em relação a pirataria, ninguém se sente comovido a pagar as gravadoras e as vantagens para o consumidor final são mínimas de adquirir um produto original. Aliás, é até pior se considerarmos o pessoal que ouve música FLAC. O streamming é uma boa alternativa, apesar que alguns artistas dizem que ganham mais com vendas de disco.
Paulo Higa
Tivemos um aumento inesperado na audiência do podcast e o servidor não aguentou. Estamos trabalhando para corrigir o problema. :-)
Felipe Issa
É só aqui ou o site do TecnoBlog está 'Bugado'? Algumas noticias (e uma vez a home!) abriram na versão mobile, apesar de eu estar em um desktop...
Thássius Veloso
Usar "neste Tecnoblog" é questão de estilo. E não estamos preocupados com os sites copiões. Centramos nossos esforços em produzir bom conteúdo.
RClemente
Tenho esperança na novas gerações que daqui a alguns anos ocuparão esses altos cargos na indústria e política. Tem muita gente antiga e antiquada no poder. Precisamos de mentalidades jovens para tratar certos tipos de problemas.
@AntonioVeras
Mais uma batalha pela liberdade na web ganha.
YanGM
Eu ia perguntar o porque de escrever "neste Tenoblog", ai eu lembrei dos blogs de fundo de quintal que kibaram o nome. Agora veio outra dúvida, por quê o Thiago Mobilon Norris ainda não eliminou esses folgados?
Exibir mais comentários