Início » Arquivos » Celular » Vendas de Macs crescem 7 vezes mais que o restante do mercado mundial em 2009: entenda o porquê

Vendas de Macs crescem 7 vezes mais que o restante do mercado mundial em 2009: entenda o porquê

Avatar Por

Segundo pesquisa do IDC, as vendas globais de Macs cresceram 16,4% no ano de 2009, o que indica uma diferença significativa em relação ao mercado de PCs, que cresceu apenas 2,3% no mesmo período. E isso ocorreu em período de crise financeira, com a Apple se recusando a fazer computadores extremamente baratos, ignorando o boom dos netbooks.

Os analistas avaliam alguns motivos para isso. Muitos criticam os computadores da Apple por serem caros. Opinião mais unânime que essa, apenas a de que os Macs são computadores diferenciados (quer você ache isso bom ou não). Talvez por isso, pequenas diferenças no preço não influenciem tanto os consumidores da Apple: a maioria deles não deixaria de comprar o Mac que queria por estar 100 ou 200 reais mais caro que a concorrente, ao passo que essa diferença provavelmente seria suficiente para fazer um consumidor de PCs trocar, por exemplo, um Acer por um HP e vice-versa. Por isso, cortar preços para combater a crise não faria sentido para a Apple, seria desnecessário até. O analista Charlie Wolf, da Needham & Co., diz que “tais cortes não teriam estimulado muita demanda porque a elasticidade de preços da demanda por Macs — o único produto diferenciado num mar de commodities — é simplesmente baixa demais.” Ter investido num mercado premium que não dá tanta importância a pequenas diferenças de preço, mesmo em um período de crise, portanto, pode ter contribuído para o sucesso da Apple no período.

A outra causa seria o “Halo Effect” gerado pelo iPhone. O Halo Effect (algo como “efeito aura” em português) é o efeito que um produto bem percebido tem sobre os demais produtos da marca. No caso, o sucesso do iPhone cria nos consumidores a imagem de que os computadores produzidos pela mesma empresa também devem ser tão bons quanto o smartphone mais famoso do mundo, e isso aumenta as vendas.

E um terceiro fator que não pode ser ignorado é que, como a Apple ocupa apenas uma pequena parte do mercado, essa baixa saturação gera um cenário mais propício para o crescimento do que para os PCs que já saturam o mercado há tempos.

O maior crescimento da Maçã se deu na Europa, onde também se observa a maior disparidade em relação ao crescimento do mercado como um todo: 38,7% da Apple contra apenas 0,7% do resto do mercado. Veja a tabela comparando o crescimento da Apple com o restante do mercado:

Fonte: IDC. (ROW = Resto do Mundo).

Os segmentos responsáveis por todo esse avanço foram o educacional e o doméstico. Enquanto a venda de PCs para fins de educação caiu 2,5% no ano, a de Macs subiu 15,6%. No mercado doméstico o crescimento foi de 28,8% para a Apple contra 18,1% do resto do mercado.

A Apple fechou o último trimestre com uma venda recorde de 3 milhões de Macs e 7,4 milhões de iPhones. Mesmo este tendo sido o melhor trimestre da história da empresa, os analistas prevêem que o próximo não será muito diferente, com previsão de venda de 2,9 milhões de Macs. [AppleInsider]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Avila
Tb acho que a facilidade de crédito nos ultimos anos tem facilitado o acesso a computadores, inclusive Macs. Meu proximo note vai ser um.
Pow
Concordo com tudo o que foi dito, mas a notícia é um jogo de palavras também. Se eu vender 10 unidades esse ano e vender 20 unidades ano que vem, tive um crescimento de 100%. UAU!!! Mas se a Dell vender 10 milhões de unidades esse ano e no ano que vem ela vender 12 milhões de unidades, o crescimento foi de 20 % apenas. POW! Conforme esse número aumenta, o seu crescimento em % tende a diminuir. Sendo assim, é lógico que a venda de macs ia ser maior este ano (impulsionada pelos argumentos do post, provavelmente). Ler freakonomics ou pensar um pouco no modelo de cálculo também ajuda.
Henrique Artur Wint
Parece irônico Macs terem crescido 7 (Windows 7) vezes