Início / Arquivos / Celular /

Desmontaram o Nexus 7: bateria não é colada na carcaça

João Brunelli Moreno

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Depois da festa vem o desmonte. O tablet Nexus 7 foi mostrado com pompa pelo Google na semana passada. E como é de praxe no caso de aparelhos que prometem fazer algum barulho no mercado, o novo brinquedo do gigante da web foi dissecado e teve suas entranhas expostas ao mundo pelo pessoal do site iFixit.

O primeiro ponto que chamou a atenção dos especialistas: a carcaça do Nexus 7 é encaixada em seu chassi, enquanto no iPad ela é colada. De acordo com o iFixit, “essa é a diferença entre poder abrir um aparelho para repará-lo e não”. A pena pelo tablet do Google exibir essa característica é ter o corpo 1 milímetro mais espesso que seu rival da empresa da maçã, “uma diferença imperceptível no dia a dia”, completa.

Nexus 7: a vida dele é um livro aberto

“Ninguém irá reclamar da diferença de 1 milímetro no dia a dia, mas essa característica pode fazer toda diferença caso o produto apresente algum defeito (…) Isso faz toda diferença entre extender a vida útil de um dispositivo ou jogá-lo no lixo”, afirma o site.

Uma vez aberto, o aparelho revela sua bateria de 4.326 mAh com capacidade de oferecer energia para 9 horas e 49 minutos de uso — enquanto o modelo do Kindle Fire tem autonomia de 7h42 e o iPad até 9 horas e 52 minutos de carga. A bateria é fixada por adesivos e é fácil de remover.

De resto, poucas surpresas. A placa mãe exibe um processador Nvidia Tegra 3 T30L e o módulo de memória RAM é do mesmo modelo usado no Macbook Pro Retina Display, que não pode ser removido, reparado ou substituído. Todos os componentes são encaixados ou fixados por parafusos padrões do mercado, o que significa que todo modelo pode ser desmembrado sem uso de tecnologia alienígena.

Nexus 7: desmontadinho da silva

No fim das contas, o Nexus 7 teve índice de reparabilidade de 7, de uma escala de 0 a 10, em que 10 é o mais fácil de reparar. Um bom número para o segmento, mas ainda atrás do Kindle Fire, que saiu com uma excelente nota 8.