As operadoras mal começaram suas operações de banda larga popular e o governo já quer revisar as velocidades comercializadas. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, admitiu a necessidade de aumentar a velocidade de conexão e diminuir os preços da internet popular.

Atualmente, as empresas cobram R$ 35 por uma conexão de 1 Mbps. Alguns estados isentam o ICMS para esse tipo de serviço, e o valor cai para R$ 29,90. Entretanto, os grandes vilões são as velocidades de acesso e a franquia de uso. O acordo entre o governo e as operadoras prevê 150 MB de tráfego para conexões móveis e 300 MB para conexões fixas.

Ministro Paulo Bernardo, das Comunicações, defendeu banda larga popular por R$ 30 mensais durante Campus Party 2011 (foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Os contratos do governo com as operadoras vencem apenas em 2016, e Paulo Bernardo afirmou estar preocupado com o serviço daqui alguns anos. Ao Jornal da Tarde, o ministro afirmou a necessidade de rever os contratos: “É provável que em 2014 ninguém mais queira contratar os planos atuais, embora isso dependa muito da necessidade das pessoas”, disse Paulo Bernardo.

Essa queixa não foi exclusiva do ministro. Caio Bonilha, presidente da Telebrás, disse que a oferta do Plano Nacional de Banda Larga já está desatualizada em diversas regiões, de forma que é necessário adaptar o serviço às necessidades do mercado. A estatal estuda aumentar a capacidade fornecida para que os provedores aumentem seus planos de acesso popular para 2 Mbps.

Que a oferta não é boa, todos concordamos. Em pleno ano de 2012, internet de 1 Mbps já não é mais considerada banda larga por diversos órgãos regulamentadores. O que eu não entendo é como a Anatel quer que as operadoras ofereçam banda larga rural com velocidade de 256 Kbps através da tecnologia 4G. Já que o investimento será alto de qualquer jeito, por que não colocam uma velocidade maior para se adequar à realidade?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jefferson Rodrigues
6 anos se passaram, e o plano está abandonado. As operadoras saíram na frente e, desde 2010, já atualizaram diversas vezes os planos de Internet fixa e móvel. Oferecem planos de Internet pós-pagos e pré-pagos bem mais em conta do que o PNBL. Já a Internet popular não sofreu nenhuma atualização para competir com os planos vigentes das teles e se adequar às necessidades de 2016. Mais um plano do Governo Dilma que não decolou!
junior
depois qui tirarão o rogerio santana qui brigava de frente com as operadoras i colocaráo o Caio Bonilha qui não intende de nada virou uma merda franquia de 300MB paulo bernado fanfaráo
Edmilson
A velocidade não é relevante, essa franquia que é uma sacanagem total.
German
"Sub-existência", cara? Sério?
Turdin
300mb tem franquia pior que 3g, ta valendo mais apenas usar 3g da Tim, e olha que ele é ruim.
Luandersonn
É exatamente o que eu digo, a franquia é a pior que coisa do projeto, quando penso nela eu só tenho mais ódio das operadoras.
Kessler
Que piada, mais caro que os planos que já existem. E dá-lhe dinheiro dos nossos impostos desperdiçado nessa palhaçada.
Gaba
uaehueahuaeh... Pior que quando eu usava GVT também acontecia isso comigo. A taxa de download caia pra menos de 100kpbs, e as vezes parecia discada. Eu ia medir, e estava lá, 10MB, em todos os sites de medição. Não entendia o porque... Agora na NET não tive problemas até o momento, em nada, nem internet, nem telefone, até agora é só maravilha.
Vinícius
GVT não gosta de mim :( tenho que usar gerenciador de download se não meus downloads cancela ou ficam parecendo de internet de 1mb!
Gaba
Pago 130 por 10MB, TV com canais liberados medianamente, e telefone.
Gaba
Uai... do que você reclamou então?
Jacques Braga Szmelcynger Júnior
Estou vendo que só vou conseguir acima de 4mbps em casa quando o governo resolver proibir operadoras de vender velocidades menores que as do PNBL e o mesmo tenha velocidades acima de 5mbps, aliás, não apenas eu mas sim boa parte dos moradores do interior de estado que não estão em cidades muito grande.
Jacques Braga Szmelcynger Júnior
Não é só os orgãos regulamentadores, o presidente da GVT não considera menos de 5mbps como banda larga, e, provavelmente deva mudar o mínimo ainda esse ano, já que o 35mbps deles é uma opção com preço bastante viável agora. Eu também não considero menos de 10mbps como banda larga mesmo estando limitado a conexões de apenas 4mbps. E já consegui reclamar de uma conexão 100mbps por demorar meia hora pra baixar um torresmo, detalhe que tava a 11MB/s o tempo todo.
scheldon
Prevejo a io falando que essa essas mudanças sao abusivas e inviaveis
Ramon Melo
A velocidade do PNBL não é o problema, e sim a franquia. Se fosse 1Mb/s e uma franquia de 10GB por R$35, a missão do projeto já estaria cumprida.
Exibir mais comentários