Início » Arquivos » Aplicativos e Software » Apple mostra Mountain Lion com documentos armazenados no iCloud

Apple mostra Mountain Lion com documentos armazenados no iCloud

Power Nap, integração com redes sociais e central de notificações mais robusta estão entre as novidades do próximo OS X.

Por

Mountain Lion, o sucessor do sistema Lion, teve novos recursos revelados agora há pouco no keynote de abertura da conferência WWDC, organizada pela Apple nos Estados Unidos. Hoje a companhia adicionou a sincronização de documentos com a nuvem iCloud, serviço que já agrega 125 milhões de usuários, de acordo com informações fornecidas durante a apresentação de executivos da empresa da maçã.

O recurso chamado de Documents in the Cloud (basicamente, documentos no iCloud) se junta aos aplicativos de troca de mensagens, anotações e de lembretes. O funcionamento dessa integração depende fortemente do ato de arrastar e soltar os documentos, algo que a Apple costuma incentivar por ser mais fácil para o usuário final — e não é a única a fazê-lo, obviamente.

Ainda em termos de nuvem, a Apple apresentou o aplicativo Power Nap (“soneca poderosa”, em tradução livre). Trata-se de um software que continua mesmo quando o computador se encontra em modo de espera para manter os backups sempre atualizados, bem como notificações e outros aplicativos que dependem da internet para funcionar corretamente — leia redes sociais, em especial Twitter.

Redes sociais no Mountain Lion

O compartilhamento de conteúdo ficou mais fácil. Botões estrategicamente posicionados permitem adicionar o conteúdo aberto com as redes sociais. Em caso de fotos no iPhoto, com o Flickr ou serviço similar. Ao que tudo indica, essa versão do OS X está mais integrada com contas de serviços externos do que nunca.

“Você está trabalhando no seu Mac e o celular apita. Você pode responder bem ali”, comentou Craig Federighi, executivo da Apple, ao falar dos recursos do aplicativo de mensagens, considerado por ele como um que demandou mais mudanças e ficou ainda mais completo.

Também demonstraram o funcionamento das notificações do sistema, integradas a aplicativos vendidos por meio da Mac App Store, a loja de conteúdo digital da Apple. O usuário terá a opção de desativar os avisos pelo período máximo de 24 horas com o clique de um botão. Para acessar a central de notificações bastará ir ao canto superior direito da tela, na MenuBar, onde vai residir um ícone específico para ativar o recurso.

Notificações

A produtividade deve ficar facilitada com a presença do recurso de ditado. “Funciona até no Microsoft Word”, afirmou Federighi. Você fala e o computador escreve o que foi dito. No entanto, a Apple não disse que se trata de um Siri específico para computadores. Pelo que pudemos ver, o sistema não responde ao que o usuário diz para o computador. Não chega a tanto.

O Safari, navegador padrão dos Macs, recebeu melhorias como a barra de buscas inteligente que considera tanto o histórico de páginas abertas como aquilo que o buscador escolhido pelo proprietário da máquina tem para apresentar. Também tem um novo modo de visualização de páginas chamado TabView que imita o comportamento do Safari Mobile ao mostrar as diversas abas abertas quando o usuário faz o gesto de zoom out.

A Apple diz que, em termos de execução de JavaScript, o Safari está ainda mais rápido e bate todos os concorrentes do mercado: Internet Explorer 9, Chrome 19 e Firefox 13.

Outras adições do Mountain Lion já anunciadas previamente e novamente citadas pela Apple foram o AirPlay e o Game Center, loja de jogos.

Mountain Lion chega em julho às lojas pelo preço de US$ 19,90. São dez dólares a menos do que no Lion vendido atualmente. Clientes com várias máquinas poderão usar somente uma licença do Mountain Lion para atualizar os dispositivos.