Início / Arquivos / Aplicativos e Software /

Facebook se prepara para entrar na guerra dos browsers

Opera Mini e Opera Mobile seriam a arma secreta de Mark Zuckerberg.

Thássius Veloso

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Facebook vem se preparando para colocar o time em campo num segmento de mercado para o qual nunca antes havia demonstrado interesse. De acordo com uma fonte anônima do site Pocket-lint, a rede social está negociando para adquirir a Opera Software, companhia conhecida por colocar no mercado navegadores de mesmo nome tanto voltados para PCs como para dispositivos móveis.

Segundo informações levantadas pelo site especializado, a rede social estaria interessada em competir diretamente com empresas como Microsoft, Google, Mozilla e Apple no desenvolvimento de navegadores. O interesse em especial pela Opera se deve ao Opera Mini e Opera Mobile, navegadores disponíveis para celulares e smartphones que atualmente agrupam quase 170 milhões de usuários.

Entre os mais acessados do Opera Mini

O Tecnoblog apurou que o Facebook está entre os sites mais acessados nos navegadores para dispositivos móveis da Opera Software. Nesse sentido, parece que temos aí um casamento perfeito.

Está em dúvida a capacidade do Facebook fazer dinheiro a partir de sua extensiva presença nos celulares, tanto por meio do site especial para esses dispositivos, como em aplicativos para as principais plataforma. Inclusive, essa foi uma das reclamações de investidores do Facebook ao questionarem o IPO da empresa na semana passada. O prognóstico ruim para os negócios em dispositivos móveis teria sido informado somente para um seleto grupo de investidores, reclamam os autores de processo que corre na justiça americana.

Dentre os navegadores mais populares, o Chrome do Google vem despontando como mais usado do mundo, segundo estatística controversas do site StatCounter. Há uma série de questões sobre a metodologia utilizada pela empresa para determinar que o Chrome foi o browser mais usado em abril deste ano. Ainda assim, o Internet Explorer comeu poeira.

Uma fonte do site The Next Web confirma a informação e acrescenta que no momento a Opera Software vem contratando novos profissionais com o simples objetivo de crescer mais no mercado. Eles consideram tanto se associar a outra empresa ou abrir de vez o capital na bolsa. Caso este cenário se confirme, a Mozilla seria a última grande companhia de desenvolvimento de navegadores a permanecer independente.

Vale lembrar que já existe um navegador baseado no Chrome para PCs com integração nativa com uma série de redes sociais, das quais Facebook e Twitter se destacam. O Rockmelt não custa nada e funciona em Windows e Mac. Também tem app para iPhone.

A Opera Software foi consultada pelo Pocket-lint, mas recusou-se a falar do assunto. Comportamento padrão nesse tipo de situação.

Atualizado às 14h56.