Início / Arquivos / Legislação /

Microsoft solicita remoção de conteúdo pirata no Google, mas deixa os links ilegais no Bing

Paulo Higa

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Google começou a divulgar um relatório mensal sobre a remoção de conteúdo protegido por direitos autorais no índice de seu buscador. No mês passado, a Microsoft foi líder em reclamações: pediu para o Google eliminar mais de 530 mil links indesejados. Mas parece que o setor jurídico da gigante de Redmond não é muito entrosado com os responsáveis pelo Bing.

Recentemente, a Microsoft requereu ao Google a remoção de links ilegais para vários jogos de Xbox 360, incluindo DiRT 2. O Google cumpriu a determinação para evitar problemas judiciais e retirou imediatamente um link para um torrent ilegal, colocando no local um relatório do Chilling Effects justificando a remoção. Enquanto isso, os felizes usuários do Bing podem continuar pirateando numa boa:

Google removeu os links para um torrent do DiRT 2.

Mas o Bing não.

Existem três possíveis razões para isso. Primeira: o Bing não é tão rápido para remover conteúdo ilegal quanto o Google, que responde as solicitações em 11 horas, em média. Segunda: a empresa contratada pela Microsoft para fazer o serviço não está levando em consideração o Bing, que já possui mais de 30% de fatia de mercado nos Estados Unidos. Terceira: se é para continuar pirateando, a Microsoft prefere que isso seja feito pelo Bing, já que pelo menos assim o pessoal de Redmond ganha um dinheirinho com os anúncios.

Ok, essa última foi só uma teoria da conspiração barata.

O Google está trabalhando cada vez mais para atender as solicitações de remoção de conteúdo ilegal – só em abril, foram 1,25 milhão de links removidos. Além da Microsoft, várias outras empresas produtoras de conteúdo solicitaram remoções: NBC (166 mil links), RIAA (31 mil), Paramount (10 mil), Universal (9 mil) e Sony Music (8 mil). Para mais informações, acesse o Google Transparency Report.

Com informações: The Verge.