Início / Arquivos / Aplicativos e Software /

Mozilla e Google criticam restrições no Windows RT para navegadores

João Brunelli Moreno

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Mozilla, criadora do Firefox, afirmou na quarta-feira (9) que o Windows RT – versão do Windows 8 destinado a processadores ARM – não será capaz de rodar adequadamente outro browser a não ser o Internet Explorer, medida que considera “uma volta nada agradável à era sombria da computação”.

“Já se sabe que o Windows RT terá dois ambientes gráficos, um clássico e o Metro, para apps. Contudo, o Windows para ARM não será capaz de rodar outro browser a não ser o Internet Explorer no ambiente Clássico. Na prática, isso significa que apenas o IE será capaz de executar algumas funções avançadas de computação, vitais para os navegadores atuais em termos de velocidade, segurança e estabilidade para os usuários”, declarou a Harvey Anderson, conselheiro geral da Mozilla, no post em que faz a denúncia.

Na realidade a Mozilla reclama de uma das características técnicas convenientemente adotadas pela Microsoft no Windows RT. Aplicativos de terceiros, como o Firefox e o Chrome, serão capazes de acessar apenas a API WinMetro, mais “alta” e baseada em HTML, CSS e Javascript, no Windows RT. Em contrapartida, o Internet Explorer é capaz de acionar a clássica interface de baixo nível Win32 (como todos os programas são capazes de fazer atualmente no Windows x86) e ter acesso privilegiado a alguns recursos do sistema.

Windows 8 para ARM: programas de terceiro não terão acesso privilegiado ao sistema.

“Dado que o Internet Explorer roda adequadamente do Windows ARM, não há razão técnica para concluir que outros browsers não possam fazer o mesmo”, completa Anderson. O Google concorda, dizendo que “compartilha das preocupações levantadas pela Mozilla” e que “ter grandes concorrente faz todos nós trabalhar mais pesado”.

De acordo com Anderson, se a Microsoft insistir nesta postura até a chegada de dispositivos com Windows RT nas prateleiras, poderá ter dores de cabeça até mesmo nos tribunais. “Por o Windows RT ter tanta herança de outros Windows […] a decisão de excluir navegadores de terceiros poderá ter implicações antitruste. Se o Windows para ARM é apenas outra versão de um mesmo hardware, ele também deverá respeitar os acordos firmados pela Microsoft com o Departamento de Justiça dos EUA”,

Com informações: ExtremeTech, CNET.