Uma das funcionalidades mais comentadas no iminente lançamento de Diablo III é a Casa de Leilões, onde os jogadores poderão vender itens do jogo. Ontem a Blizzard divulgou como vai funcionar isso em cada país e a primeira questão (que pode ser bem confusa para os jogadores) é a existência duas categorias de Casas de Leilão: uma baseada em ouro e a outra em dinheiro real.

A primeira é onde os jogadores usam a moeda adquirida dentro do próprio jogo para comprar e vender itens. A segunda é a casa em que os jogadores usam dinheiro de verdade, seja pra torrar o que resta na sua conta bancária ou com sorte, ganhar uns trocados extras enquanto joga.

Para jogadores no Brasil a casa de leilões que usa moedas de ouro é chamada de Américas. Nela será possível interagir com jogadores de outros 55 países do continente americano, sudeste asiático e Oceania. Além da região “Américas”, mais duas existirão: “Europa”, que inclui o continente europeu, Oriente Médio, África e Rússia, e a região “Ásia” que inclui Coreia do Sul, Taiwan, Hong Kong e Macau. A ausência notável é da China, que só não está em nenhuma região por conta não ter uma data de lançamento no país. O que não deve impedir que eles estejam por todo canto como já acontece nos servidores de outros jogos da Blizzard.

Já a Casa de Leilões com dinheiro real vai ser restrita por moeda. Aos jogadores brasileiros, a moeda padrão será, obviamente, o Real e essa é a moeda obrigatória para negociar itens com outros brasileiros. Para negociar itens com jogadores de outros países (apenas dentro de “Américas”) será usado o Dólar. Mas para isso o jogador precisa habilitar o ajuste nas Opções Avançadas do jogo. Vale lembrar que um item negociado na casa em Reais, não aparece na casa em Dólar, e vice-versa.

A Blizzard também deixou claro que é possível participar de casas que aceitem outras moedas, desde que o jogador tenha cadastrada em sua conta da Battle.net um endereço em um país que trate com outras moedas. Em uma tabela detalhada postada no site oficial nota-se que jogadores nos Estados Unidos podem negociar nas casas em Dólar, Pesos Argentinos, Pesos Chilenos, dentre outras moedas. Provavelmente a limitação imposta aos jogadores brasileiros está ligada à nossa legislação.

Quanto aos meios de pagamento divulgados para a casa em dinheiro, será possível usar cartões Visa, Mastercard, AMEX e Discover, PayPal, e o saldo na Battle.net, que hoje pode ser recarregado via débito em conta nos bancos Bradesco e Banco do Brasil, Oi Paggo, boleto bancário ou os cartões Aura e Hipercard. Já aos jogadores na via contrária, os que ganharem com alguma venda, o saque pode ser feito direto para a conta Battle.net ou para a conta PayPal, mas essa última é restrita apenas para as transações em dólares americano.

Por estarmos lidando com dinheiro vivo, também serão necessárias algumas medidas de segurança. A Casa de Leilões com dinheiro real só pode ser utilizada depois de 3 dias de ativação do seu jogo na conta Battle.net. O limite de saldo na conta Battle.net é de US$ 100 (aprox. R$ 190) para jogadores que não utilizarem algum tipo de autenticador, disponível gratuitamente para iOS, Android, Windows Phone e Blackberry. Com o autenticador o limite sobre pra US$ 250 ou R$ 450. Ao atingir esse patamar o jogador só pode postar novos itens depois de sacar parte ou todo o dinheiro de sua conta.

Inclusive, US$ 250 (R$ 450) é o valor máximo para listar um item para leilão. O valor máximo de venda é até aonde seu bolso permitir. Já o valor mínimo de listagem é de US$ 1,25 (aprox. R$ 2,40). Além de itens, vai ser permitido a venda de ouro (gold) na casa de leilão. Gold-farming agora não vai ser só profissão, como a Blizzard vai passar a ganhar em cima.

A Blizzard não revelou informações sobre impostos das vendas realizadas. O site com os dados apenas indica que isso varia de região para região e recomenda buscarem mais informações com um especialista. Em relação a taxas coletadas pela empresa o valor vai ser um fixo de R$ 1,80 para armas e armaduras e de 15% do valor total de venda para outros tipos de itens, como pedras, artefatos e gold.

Outra informação interessante: o acesso as casas de leilão independe do idioma usado pelo jogador. Não importa se você usar a versão traduzida para português de Diablo III ou a original em inglês. Agora, só nos resta esperar dia 15 chegar e torcer pra achar um item raríssimo logo de cara.

Atualizado às 19:25

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edmilson
Resumidamente o brasileiro usará um endereço americano para receber em dolar, a Blizzard finge que não vê e est[a tudo certo.
@alexandrecopi
É mais aqui estamos falando de adquirir itens manualmente, um item que você consegue = vender ele. Lá você tem o custo do desenvolvimento. É totalmente diferente. O dia que um representante de vendas receber 15% de comissão..
@evertonRR
Amigos, CALM DOWN. O Brasileiro não poderá SACAR o dinheiro. Só poderá usar o dinheiro pra comprar outros itens por dinheiro, ou comprar produtos Blizzard. http://us.battle.net/support/en/article/diablo-iii-auction-house-regional-information;jsessionid=66406BFE9443076E0B6365AE513E6AF1.blade35_08_bnet-support#q7 Problemas com a legislação Brasileira só pra variar um pouco.
Chokor0
Meu game chega só dia 07/06 em disco =(... porem vem uma camisa do D3 *_*... UOPILOT vai rolar solto hahahahahahaha
@trovalds
Para quem quer usar autenticador e não tem smartphone ou não quer comprar o token, fica a dica: http://code.google.com/p/winauth/. É uma versão para Windows do autenticador mobile, funciona exatamente como o dos smartphones e apesar de não ser oficial a Blizzard não proíbe o uso. E como o código-fonte é aberto você pode vasculhar à vontade por brechas ou qualquer coisa que indique tentativas de fraude. Aqui eu uso desde o ano passado e nunca tive problema nenhum. E você pode registrar quantos autenticadores quiser, uma pra cada conta battle.net que você possuir (se no caso você tiver mais de uma). @tiozaodaesquina: isso não vai impedir o comércio "por fora" de itens já que com certeza vai ter bastante gente descontente com o montante que a Blizzard leva por transação. E aqui no BR isso vai ser prática comum já que por enquanto não se pode transferir dinheiro para o PayPal e não se pode sacar da conta Battle.net.
@tiozaodaesquina
Finalmente uma solução bacana ao comércio "ilegal" a lá Ragnarok entre outros. Achei muito massa a idéia :D
Gus Fune
Juro que li: explorar dungeons e mais dragons. OPS!
Gus Fune
AppStore é 30% se você vende muito. Passa de 40% pros meros mortais e marinheiros de primeira viagem.
rafaelhbarros
Tem um monte de gente chorando no forum dizendo que o "cut" que a blizzard vai tomar dos itens, 15% pra commodities ou 1dolar pra cada equipamento, é muito alto. Eles ganham a oportunidade de fazer dinheiro JOGANDO DIABLO e ainda reclamam. Sendo que as app store da vida é 30% e sem choro, povo fica rico ainda em cima disso. Eu acho que a blizzard não vai deixar bot rodar, e se deixar, na mocosa, eles ainda vao ganhar um troco, então, relaxa com o negocio do cheat =)
Gus Fune
Bem legal a tirinha, hehehe. Só um detalhe: os itens não chegam instantâneamente, e sim entre 24 e 72h. Ou seja, compra por impulso no caso de um chefão foda ainda não vai render rios de dinheiro (ainda, será?)
Gus Fune
Também sinto cheiro em investimentos milionários em tecnologias anti-cheat.
Doordonot (Azralon)
Na prática vai ser assim que vai acontecer: http://arkanosdovale.blogspot.com.br/2012/04/diablo-iii-e-compra-de-items-com.html Propaganda do meu blog, deêm uma olhadinha aí :)
EMC
Muito legal, mal posso esperar para adquirir o jogo e começar a explorar dugeons e mais dugeons. :)
@GuiHarrison
Eu acho que você vai levar uns meses para repôr o preço do próprio jogo, chuto eu.
@GuiHarrison
Senti o cheirinho do futuro dos games agora. Cheira muito bem.
Exibir mais comentários